Com banda regional, panfletagem e entregando as rosas que simbolizam a luta, o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso percorreu as ruas do Centro Financeiro de Cuiabá, nesta quarta-feira, dia 17 de agosto, para fazer o lançamento oficial da Campanha Nacional dos Bancários 2016 em Mato Grosso.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT), Clodoaldo Barbosa, que também faz parte do Comando Nacional dos Bancários, o lançamento da campanha é um momento importante para informar a população sobre a pauta da nossa luta por um sistema financeiro que tenha responsabilidade social e comprometimento com a economia do país.

“Mas, além de alertar a população para a nossa luta, esse momento é de fundamental importância para conclamar toda a categoria bancária para participar ativamente das assembleias, atos públicos, paralisações e organização de greve. Este ano, além de enfrentarmos a ganância e a exploração do setor financeiro, temos a luta contra um governo reacionário que quer retirar direitos, rasgar a CLT, terceirizar e privatizar tudo. Mais do que nunca, será fundamental a mobilização da categoria e a unidade nacional”, afirma a presidente do Sindicato.

O Comando Nacional dos Bancários entregou na última terça-feira, dia 9, a pauta de reivindicações da categoria à Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), em São Paulo. Agora, a campanha salarial começa para valer. As primeiras rodadas de negociação com os bancos já têm data marcada: dias 18 e 19 de agosto. Nas reuniões serão tratados temas das reivindicações em geral.

Entre os pontos importantes, nesta campanha, temos a questão da manutenção do emprego e dos direitos trabalhistas que estão sendo atacados pela ganância do setor financeiro que lucra e demite, e agora, mais do que nunca, querem a aprovação da terceirização sem limites e que o negociado prevaleça sobre o legislado.  Além disso, lutaremos também por melhores condições de trabalho, ambiente mais saudável, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral e sexual e por novas conquistas e sobretudo por valorização do trabalho bancário, garantindo, como nos últimos anos, aumento real.

Principais reivindicações aprovadas na Conferência 

– Reajuste salarial: 14,78% (incluindo reposição da inflação mais 5% de aumento real)

– PLR: 3 salários mais R$8.317,90

– Piso: R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último).

– Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional).

– Melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários.

– Emprego: fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do PLC 30/15 no Senado Federal, além da ratificação da Convenção 158 da OIT, que coíbe dispensas imotivadas.

– Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS): para todos os bancários.

– Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós.

– Prevenção contra assaltos e sequestros: permanência de dois vigilantes por andar nas agências e pontos de serviços bancários, conforme legislação. Instalação de portas giratórias com detector de metais na entrada das áreas de autoatendimento e biombos nos caixas. Abertura e fechamento remoto das agências, fim da guarda das chaves por funcionários.

– Igualdade de oportunidades: fim às discriminações nos salários e na ascensão profissional de mulheres, negros, gays, lésbicas, transsexuais e pessoas com deficiência (PCDs).

Fonte: Seeb MT