sábado, dezembro 14, 2019
Home > Destaques > Reforma da Previdência vai a Plenário após ser aprovada em comissão

Reforma da Previdência vai a Plenário após ser aprovada em comissão

Luis Macedo / Câmara dos Deputados

A maioria dos deputados da Comissão Especial, criada para analisar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/2016 (Reforma da Previdência), aprovou ontem o parecer do relator Arthur Maia (PPS-BA), que manteve a idade mínima de 65 anos para que o trabalhador possa se aposentar. Para as mulheres, a idade foi reduzida para 62 anos.

Foram 23 votos favoráveis ao parecer e 14 contrários. O texto agora irá a votação em plenário.

O tempo mínimo de contribuição, segundo a proposta, é de 25 anos. Quem se aposentar receberá 70% do valor integral e terá acréscimo para cada ano trabalhado, além dos 25 anos.

Após o resultado, representantes dos trabalhadores cantaram um refrão aos apoiadores do texto: “Ô traidor, pode esperar, a sua hora vai chegar”

“A maioria dos deputados representa interesses dos empresários que bancaram suas campanhas eleitorais. Não estão nem aí para o que pensa o povo que os elegeu, tampouco se importam com os danos que serão causados aos trabalhadores caso sejam aprovadas as propostas deste governo ilegítimo e golpista”, disse Roberto Von der Osten, Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Uma pesquisa do DataFolha divulgada na segunda-feira (1) aponta que sete entre 10 brasileiros é contra a proposta. Segundo a pesquisa, a taxa de rejeição da proposta é superior a 70% em todos os grupos sociodemográficos. Entre as mulheres alcança 73%, entre quem ganha de 2 a 5 salários mínimos a rejeição chega a 74%, entre os jovens (25 a 24 anos) a 76%, mesma taxa alcançada entre aqueles que têm ensino superior. No funcionalismo público a rejeição chega aos 83%.

Fonte: Contraf-CUT