quarta-feira, setembro 19, 2018
Home > Campanha Nacional > Campanha Nacional 2018 > Unidade da categoria foi determinante na VII Conferência dos Bancários do Nordeste

Unidade da categoria foi determinante na VII Conferência dos Bancários do Nordeste

Manter direitos e buscar aumento real são principais pautas dos bancários nordestinos para Campanha 2018 – No último final da semana (11 e 12/05), bancários do Nordeste estiveram reunidos na VII Conferência Regional da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Nordeste (FETRAFI-/NE), a primeira após a reforma trabalhista, quando debateram os itens da pauta e elegeram os delegados para Conferência Nacional dos Bancários, que acontecerá em junho, em São Paulo.

Na abertura da Conferência Regional, Adriana Nalesso, presidenta do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro fez uma “Análise de Conjuntura”; a economista Vivian Machado, do DIEESE/SP, falou sobre “Os impactos da Reforma Trabalhista na CCT dos Bancários” com debate em seguida; e Juvandia Moreira, presidenta da Contraf/CUT, destacou os principais eixos a serem defendidos na Campanha Nacional dos Bancários este ano.

Os bancários do Nordeste definiram entre os itens da pauta da Campanha 2018: a defesa da CCT e manutenção de direitos; defesa da Mesa Única de negociações;  a CCT tem de continuar válida para todos e todas da categoria;  proibir as demissões em massa; defesa dos bancos públicos; defesa das eleições deste ano como estratégicas para os trabalhadores; defender a contribuição negocial como mecanismo de participação dos trabalhadores na sustentabilidade das entidades; manutenção das homologações nos sindicatos;  defesa intransigente da Democracia; e não à terceirização em defesa do emprego dos bancários.

O secretário-geral da Fetrafi-NE e presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, avaliou positivamente a VII Conferência dos Bancários do Nordeste pela representatividade e a demonstração de unidade da categoria.  “Esta foi uma das mais significativas conferências regionais, tanto pela representatividade quanto pela qualidade dos debates, uma vez que teremos uma campanha muito difícil, ante a conjuntura em que vai ocorrer o embate com os banqueiros; que, mesmo com o crescimento dos lucros vão se valer da nova legislação para tentarem tirar nossos direitos. Daí a importância da unidade da categoria, porque precisamos resistir ao golpe e lutar pela manutenção dos direitos e da democracia. Além da nossa luta pela manutenção da Convenção Coletiva e por aumento real de salário, a participação política é imprescindível à garantia de nossas conquistas. Por isso que encerramos nossa Conferência com um sonoro e uníssono Lula Livre!”, concluiu.

As propostas aprovadas na Plenária Final serão encaminhadas à Conferência Nacional dos Bancários, que acontece nos dias 9 e 10 de junho, em São Paulo.

Fonte: Seeb-PB