domingo, setembro 23, 2018
Home > Bancos > Banco do Brasil > Debate sobre o futuro da CASSI é nesta quarta (12) no Sindicato

Debate sobre o futuro da CASSI é nesta quarta (12) no Sindicato

O Sindicato dos Bancários da Paraíba sediará nesta quarta-feira (12), às 17h, no auditório da Entidade (Av. Beira Rio, 3.100 – Tambauzinho), um debate sobre o futuro da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI). Participará do debate o coordenador do GAT Saúde e Qualidade de Vida da Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (ANABB), Fernando Amaral. Funcionários da ativa, aposentados e pensionistas do Banco do Brasil na Paraíba devem participar da atividade.

Dentre as principais pautas da reunião está a discussão sobre os desafios para impedir o desmonte da CASSI. A entidade terá proposta de reforma estatutária a ser votada a partir do dia 24 de setembro e os bancários terão em suas mãos o destino da CASSI. A proposta de reforma estatutária já aprovada pela governança da CASSI e pelo Banco do Brasil é totalmente desfavorável aos associados da Caixa de Assistência. O discurso do BB e de parte da diretoria da CASSI é que as alterações propostas no estatuto vigente, se aprovadas pelo Corpo Social, modificarão para melhor o modelo de custeio do Plano de Associados, o que não é verdade.

Segundo a ANABB, o pleito que está sendo amplamente divulgado pelo site da Caixa de Assistência foi construído de forma unilateral e sem a devida discussão com os associados e com as entidades representativas. Além disso, propõe a retirada de direitos, trazendo mudanças irreversíveis e prejudiciais para o corpo social.

A ANABB defende a discussão de uma proposta que traga solução perene para a Cassi, pois não há dúvidas de que é necessário revisar o modelo de custeio para o restabelecimento do equilíbrio financeiro do Plano de Associados. Vale lembrar que o Banco do Brasil é um importante e desejado patrocinador e ele próprio, juntamente com a consultoria contratada, reconhecem que a Cassi é o maior benefício para os funcionários.

No entanto, a proposta apresentada aumenta o poder de gestão do Banco do Brasil na Caixa de Assistência e coloca em prática o que determina a Resolução CGPAR n.º 23, incluindo novas regras de custeio de forma precipitada, uma vez que a resolução tem um prazo de quatro anos para ser implementada, após a sua publicação, ou seja, até janeiro de 2022.

A reunião será um momento de esclarecer aos bancários e as bancárias do BB sobre as graves consequências que uma alteração estatutária pode provocar quando é feita sem o devido processo de discussão e negociação com todas as partes envolvidas. Por isso é fundamental a sua participação nessa atividade.

Confira alguns temas importantes para chamar a sua atenção sobre os prejuízos da proposta imposta pelo banco.

  • VOCÊ DEIXARÁ DE SER ASSOCIADO PARA SER BENEFICIÁRIO

Comentário: No organograma da estrutura societária da Cassi, encontramos como órgão máximo o corpo social. No papel de associado, você também é dono da Cassi. Ao se tornar um beneficiário, como o próprio nome diz, você simplesmente passa a ser um usuário do plano, sem qualquer intervenção nas decisões tomadas pela governança.

  • NOVOS FUNCIONÁRIOS NÃO TERÃO PLANO DE SAÚDE NA APOSENTADORIA

Comentário: A proposta de novo estatuto faz valer a CGPAR 23 (que está sendo questionada judicialmente pela ANABB) e cria impedimento para inclusão de novos funcionários no Plano de Associados. Além disso, deixa de oferecer o benefício de saúde no pós-laboral. Um plano sem novos ingressos é um plano que caminha para a extinção. Sem novas vidas, o plano não se sustenta.

  • CRIAÇÃO DE NOVOS PLANOS

Comentário: A proposta de novo Estatuto abre possibilidade de o Banco do Brasil criar novos planos a qualquer momento e atendendo aos seus interesses.

Fonte: Seeb Paraíba, com Anabb