terça-feira, junho 18, 2019
Home > Destaques > A “Caminhada da Virada” de Haddad foi uma das maiores concentrações políticas de João Pessoa nos últimos anos

A “Caminhada da Virada” de Haddad foi uma das maiores concentrações políticas de João Pessoa nos últimos anos

Nesta sexta-feira (26), a Capital paraibana foi palco de uma das últimas atividades de Fernando Haddad, candidato à Presidência da República, que desembarcou em solo pessoense às 10h para participar da ‘Caminhada da Virada’. O ato, que congregou mais de 30 mil pessoas, começou com uma concentração às 9h, em frente ao Lyceu Paraibano, onde a militância que recebeu o presidenciável seguiu o presidenciável petista em passeata pelas principais ruas do centro até o Ponto de Cem Réis, onde a atividade chegou ao clímax.

Milhares de militantes, movimentos sociais e sindical, caravanas de diversas cidades paraibanas, o presidenciável petista Haddad, juntamente com governador Ricardo Coutinho (PSB), a vice-governadora Ligia Feliciano (PDT), o governador eleito, João Azêvedo (PSB), o deputado federal Luiz Couto (PT) e o deputado federal eleito Frei Anastácio (PT) realizaram um ato público histórico no Ponto de Cem Réis.

 “Virada em João Pessoa, virada no Recife, virada em São Paulo. Tá virando. Vamos ganhar no domingo”, disse o presidenciável em conversa com Coutinho, que respondeu: “Virando em todo o Brasil pela paz, pelo amor, pelo respeito, pela democracia e por Haddad presidente da República”, afirmou.

Também presente na caminhada, o senador eleito Veneziano Vital (PSB) acredita que a Paraíba tem estado preocupada ‘para não perder direitos conquistados’. Segundo ele, as últimas pesquisas já vêm mostrando o crescimento de Fernando Haddad e indicam a possibilidade de vitória no domingo. “Este é um momento de renovar e reforçar o nosso comprometimento com as instituições e com a democracia”, enfatizou.

Marcelo Alves, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, que participou da caminhada com a diretoria da entidade, falou da importância da classe trabalhadora escolher o projeto de governo que garanta direitos trabalhistas e a democracia. “Os trabalhadores nordestinos, em especial a categoria bancária tem de focar no projeto que respeite os direitos trabalhistas, entre eles o 13º Salário e o adicional de férias, que respeite as mulheres, preserve as empresas públicas essenciais ao desenvolvimento do país, priorize a educação e que resolva a questão da segurança com inteligência e ações firmes, não necessariamente através da força”, concluiu.

Fonte: Seeb-PB, com Portais de Notícias