terça-feira, julho 23, 2019
Home > Bancos > Problemas com VR e VA do Santander persistem

Problemas com VR e VA do Santander persistem

Problemas na implantação da nova bandeira dos vales refeição e alimentação prejudicam trabalhadores; manifestações estão programadas para terça-feira (14). As dificuldades para utilização dos vales alimentação e refeição persistem e estão prejudicando os bancários do Santander. O banco alterou a bandeira do VA e VR, que passou a ser a Ben, uma marca própria do banco.

“Não é justo que os funcionários sejam prejudicados por um problema de gestão de um produto do banco”, criticou o secretário de Assuntos Socioeconômicos e representante da Contraf-CUT na mesa de negociações com o banco, Mario Raia.

“Os bancários estão tendo que usar recursos próprios para as refeições diárias e para as compras em supermercados. Isso viola um direito que é garantido no acordo coletivo”, completou, referindo-se às cláusulas 14 e 15 da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. De acordo com a CCT, os bancos devem fornecer o VA e o VR serão concedidos de forma antecipada e mensalmente até o dia último dia do mês anterior ao benefício.

Os representantes dos trabalhadores estão se comunicando diariamente com a direção do banco e informando os problemas, que são monitorados pelos sindicatos em todo o país.

A Contraf-CUT, sindicatos e federações enviaram ao banco um ofício elencando as reclamações e solicitando a imediata resolução do problema, ou que os valores correspondentes ao VA e VR sejam creditados nas contas dos funcionários enquanto o banco não conseguir estabilizar a rede credenciada e a Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander orientou a realização de atividades nos postos de trabalho de todo o país para a próxima terça-feira (14) em protesto contra os problemas com a utilização do VA e VR.

Reclamações

– Há um pequeno número de estabelecimentos credenciados;
– O problema se agrava nas pequenas cidades, onde há ainda menos estabelecimentos cadastrados;
– Estabelecimentos que constam como cadastrados não aceitam o cartão;
– Estabelecimentos indicados há mais de 30 dias para cadastramento pelos funcionário ainda não foram cadastrados;
– Demora demasiada para atendimento nos canais de suporte dos cartões;
– Mesmo em grandes estabelecimentos, os caixas desconhecem o cartão (em alguns casos há apenas uma maquinha para atendimento ao consumidor).

“O banco nos diz que há uma grande equipe nas ruas para resolver os problemas, mas não temos percebido resultados concretos”, disse Mario. “Por incrível que pareça, até nas ‘agências workcafé’ do Santander em São Paulo e no Rio de Janeiro não aceitam o Ben. A coisa está bem mal”, ironizou o dirigente da Contraf-CUT.

Outros problemas

Nas atividades do Dia Nacional de Luta, que serão realizados na terça-feira (14), também serão lembrados outros problemas enfrentados pelos funcionários do Santander, como as a desatualização do valor pago por quilômetro rodado nos deslocamentos que os trabalhadores precisam fazer para atender os clientes, a abertura de agências aos finais de semana e a retirada das portas de segurança das agências.