sexta-feira, maio 24, 2019
Home > Bancos > Santander recorre à Justiça do Trabalho para continuar desrespeitando a CCT

Santander recorre à Justiça do Trabalho para continuar desrespeitando a CCT

Após abrir dois sábados consecutivos, Santander apela para o Interdito Proibitório – Após abrir a agência centro João Pessoa dois sábados consecutivos, o Santander recorreu ao artifício do Interdito Proibitório para barrar a atuação do Sindicato dos Bancários da Paraíba em defesa dos direitos dos seus representados. Prontamente, o magistrado Flávio Londres da Nóbrega, Juiz Substituto da 7ª Vara do Trabalho de João Pessoa (TRT 13ª Região) deu carta branca ao banco espanhol para continuar desrespeitando a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), através do artifício de prestar “educação financeira” aos sábados 18 e 25 de maio, e durante todo o mês de junho, sujeitando o Sindicato à aplicação de multa diária no valor de R$ 10.000,00 (DEZ MIL REAIS) caso a Entidade Sindical insista em defender seus associados.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, repudia a prepotência e a ganância do banco espanhol, ao tempo que lamenta o equívoco do judiciário trabalhista em favorecer a parte mais forte dessa relação, em prejuízo das trabalhadoras e dos trabalhadores bancários.

“Respeitamos a decisão judicial, mas não vamos ficar de braços cruzados. Contra esse absurdo de abrir o banco aos sábados, sem anuência da entidade representativa dos funcionários, o Departamento Jurídico do Sindicato ajuizou denúncia na Procuradoria Regional do Trabalho e aguardamos providências. Vamos resistir e lutar contra essa prática nefasta de induzir funcionários a se oferecerem como voluntários para trabalhar gratuitamente aos sábados para um banco que teve lucro líquido de

R$ 12,166 bilhões em 2018 e que agora quer dar uma de bonzinho para os mesmos clientes que ele explora, figurando como o campeão de reclamações no Banco Central do Brasil”, concluiu Marcelo Alves.

Fonte: Seeb – PB