O Sindicato dos bancários de São Paulo, Osasco e região (Seeb/SP) e a direção do Itaú-Unibanco se reúnem nesta terça, para discutir as demissões anunciadas no último dia 20 em setores da holding, como o Itaú BBA e a seguradora. A negociação agendada para o dia 3 de março, será às 14h30 no Centro Empresarial Itaú Conceição (Ceic).

Na sexta, os bancários das duas instituições denunciaram que ocorreram cerca de 200 desligamentos em setores da holding localizadas em São Paulo.

Os cortes ocorreram apenas dois dias depois de o Banco Central bater o martelo e autorizar oficialmente a fusão entre os dois bancos. "Mesmo as demissões tendo ocorrido principalmente entre trabalhadores ligados a outras categorias, consideramos um desrespeito às negociações que vêm ocorrendo", afirmou o presidente do Sindicato dos bancários de São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino. "Apresentamos uma série de propostas à direção do banco para que sejam evitadas dispensas não apenas de bancários, mas de trabalhadores de todo o grupo. E ouvimos que a resposta a essas propostas seria dada logo após a autorização da fusão pelo BC. Esperamos que haja retorno positivo nessa negociação de terça-feira."

Marcolino destaca também que os funcionários devem ter tranqüilidade durante todo o processo. "Os trabalhadores não podem pagar a conta desse processo com seus empregos. A fusão Itaú Unibanco tem de ser boa para o cliente, para o acionista e também para os funcionários e estamos cobrando isso do banco."

Fonte: Cláudia Motta – Seeb/SP

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster