ParalisaçãoNacional22092016

ParalisaçãoNacional22092016
A greve nacional dos bancários, iniciada no dia 06 de setembro, já é uma das maiores da categoria.

As mobilizações dos bancários cresceram em função da postura dos bancos em rejeitar a negociação da justa pauta da categoria, demonstrando a intransigência do setor que mais lucro obteve e que não sofreu por nenhuma crise na história do país.

Continuaremos firmes e fortes na luta pela recuperação do poder de compra dos salários e por todos os pontos de nossa Minuta de Reivindicações apresentada aos bancos em 09 de agosto de 2016. Nosso mote é Só a Luta te Garante.

Concomitantemente à campanha salarial dos bancários, as centrais sindicais vêm debatendo e organizando a resistência dos trabalhadores contra as várias propostas de retirada de direitos que tramitam no Congresso Nacional e no Executivo Federal.

Organizar a Greve Geral pela manutenção de nossos direitos e pela Democracia está na ordem do dia daqueles que defendem os serviços públicos para todos, as empresas públicas, a previdência social pública e todas conquistas históricas dos trabalhadores brasileiros.

A greve geral terá seu primeiro momento no dia 22 de setembro e a participação da categoria bancária assume importância destacada.

As centrais sindicais, organizadas nos Estados e em todos os ramos organizarão as mobilizações e paralisação nesse dia, rumo à greve geral. Em João Pessoa – PB, a concentração será em frente ao Lyceu Paraibano, a partir das 15h. Participe ativamente das atividades em defesa da democracia e dos direitos históricos dos trabalhadores. Afinal, Só a luta te garante!

Seguiremos os passos definidos coletivamente para as mobilizações do dia 22 de setembro:

– Intensificar a preparação do Dia Nacional de Paralisação e Mobilização de 22 de setembro como um “Esquenta da Greve Geral”, reforçando a interrupção total ou parcial do trabalho;

– Intensificar a construção do dia 22 junto às Frentes Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo;

– Continuar a construir esse “esquenta” com as centrais sindicais para que também mobilizem suas bases;

– Os ramos devem continuar a convocar suas bases para a paralisação no dia 22 de setembro;

– Todos os estados devem organizar plenárias de sindicatos e movimentos parceiros – como já vem sendo feito – para potencializar o “Esquenta da Greve Geral”;

– Os macrossetores também deverão contribuir na construção da mobilização.


Nossos eixos para o dia 22 de setembro dialogam com as categorias em luta em suas campanhas salariais e com todos os trabalhadores na preservação de direitos:

–  “NENHUM DIREITO A MENOS”;
–  “Rumo à Greve Geral”,
–   “Fora Temer”;
–  “Diretas Já”, com assembleia constituinte para a reforma política.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcelo Alves, os trabalhadores do ramo financeiro devem estar coesos nas lutas em defesa dos direitos de todos os trabalhadores. “O momento requer unidade e mobilização para resistirmos ao terrível golpe desferido contra a democracia, que derrubou uma presidenta eleita democraticamente  e que coloca em risco os direitos históricos dos trabalhadores. A hora é agora. E quem sabe faz a hora, não espera acontecer, como já dizia Geraldo Vandré. Portanto, todos à luta nesta quinta-feira, 22 de setembro, engrossando as fileiras neste  Dia Nacional de Paralisações e Mobilizações Rumo à Greve Geral e fortalecendo a campanha nacional dos bancários”, concluiu.

Fonte: Seeb PB, com Contraf – CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster