DSC 5192 Ato18032016 4x6

DSC 5192 Ato18032016 4x6Nesta sexta-feira (18), as ruas da capital paraibana foram palco do maior ato democrático e popular que já se teve notícia no estado. Mais de 30 mil pessoas participaram da manifestação, que reuniu famílias, casais, estudantes, militantes, sindicalistas, políticos e entidades da sociedade civil organizada em defesa da democracia, dos direitos sociais e contra o golpe.

A diretoria do Sindicato dos Bancários da Paraíba liderou a participação da categoria profissional, que protestou também contra o Projeto de Lei do Senado (PLS) 555, que ameaça as empresas públicas.

O ato, que teve como ponto de partida a concentração no Liceu Paraibano, formou um grande tapete vermelho nas ruas centrais de João Pessoa: Getúlio Vargas, Solon de Lucena, Miguel Couto, Barão do Triunfo, Aristides Lobo, General Osório e Visconde de Pelotas, culminando com o desfecho no Ponto de Cem Réis, onde as lideranças se revezaram em discursos exaltando a defesa da democracia e condenando as ameaçadas de golpe.

O povo paraibano organizou caravanas de todas as partes. Ao todo, mais de 50 ônibus trazendo caravanas das mesorregiões do Sertão, Borborema, Agreste e Litoral foram registrados pela organização do evento.

Bandeiras, faixas, panfletos, banners, cartazes e pessoas caracterizadas de personagens, ilustraram a opinião dos manifestantes e marcaram o ato, que ganhou realce pela diversidade do público, a exemplo das famílias indígenas da Tribo Tabajaras e os agrupamentos assentados do Movimento Sem Terra. Em suas falas, eles ressaltaram que as políticas públicas implantadas pelos governos populares nos últimos 13 anos deram mais oportunidades aos negros, índios, LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) e aos trabalhadores em geral.

Ao passo que iam engrossando o tapete vermelho ao longo do percurso, o coral dos manifestantes entoava “pisa ligeiro, pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não assanha o formigueiro”, em alusão à força da coletividade em meio aos obstáculos como forma de superá-los. Em outras partes do trajeto, os manifestantes gritavam palavras de ordem como: “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”; “a verdade é dura, a Rede Globo apoiou a ditadura”; e “não vai ter golpe”.

Para Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, o ato mostrou a força de um povo em busca da consolidação democrática. “É emocionante vermos, em um evento dessa magnitude, trabalhadores de todos os segmentos e de todas as etnias bradando em uníssono, defendendo a democracia e lutando contra o golpe em curso. Essa pluralidade traduz o fiel sentimento do povo brasileiro nesse momento histórico”, avaliou.

No encerramento do ato, o presidente da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT-PB), Paulo Marcelo, lembrou dos brasileiros que tiveram sua dignidade finalmente respeitada, depois de séculos de exclusão social. “Hoje, temos 22 milhões de brasileiros que saíram da extrema pobreza, através de programas como o Bolsa Família. As portas de 18 novas universidades públicas federais acolheram negros e filhos de trabalhadores. Finalmente, a conquista da casa própria deixou de ser apenas uma esperança e se concretizou pelo programa Minha Casa, Minha vida. E tudo isso incomoda a direita e a mídia golpista”, concluiu.

Fonte: SEEB – PB

 

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster