Crédito: CUT-PR
CUT-PR
CUT-PR, bancários e vigilantes alertaram vereadores para descaso dos bancos

A Câmara Municipal de Ponta Grossa promoveu uma audiência públicana terça-feira, dia 29 de maio, para discutir a insegurança nos bancos da cidade. A atividade fez parte da CPI da Segurança Pública da Câmara e foi organizada pela vereadora Ana Maria Holleben, que é relatora da CPI, a pedido da Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR).

O secretário-geral da FETEC-CUT-PR, Carlos Alberto Copi, apresentou pesquisa nacional apontando os alarmantes números da violência no setor. O presidente da FETRAVISP, João Soares, falou sobre a crescente prática do uso de explosivos nos caixas eletrônicos.

Durante o evento foram debatidos diversos outros problemas relacionados à segurança bancária que atingem diretamente a população, os bancários e os vigilantes. Um dos temas foi a busca de uma solução para que os bancos se adequem as leis de instalação de portas de segurança e biombos.

"Os bancos arrecadam milhões de reais das mais diversas formas e sem dúvida são o setor que tem mais lucros no Brasil. É impossível que seja tão difícil garantir a segurança dos trabalhadores e trabalhadoras que estão dentro das agências e também da população", avalia a nova presidenta da CUT do Paraná, Regina Cruz.

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Edilson Fogaça, as autuações acontecem, mas os bancos não tomam nenhuma providência. Ele declarou que o Município já aplicou no ano de 2012 em multas o valor de R$ 3,2 milhões nas agências por descumprimento da lei. "É espantoso o descaso dos bancos com preservação da vida das pessoas que trabalham nas agências e dos clientes", enfatizou.

Outro ponto debatido foi o local de estacionamento do carro-forte. A proposta é que os bancos reservem um espaço apropriado para estacionamento de carro-forte, que não problematize o trânsito e garanta a segurança.

Além das entidades ligadas aos bancários e vigilantes, também participaram representantes dos sindicatos dos metalúrgicos de Ponta Grossa e Região e bancários de Ponta Grossa.

A CUT-PR continuará buscando o debate sobre segurança nas câmaras municipais do interior do Paraná. A legislação sobre o assunto se encontra defasada e é tarefa constitucional das autoridades municipais legislar sobre o assunto.

Fonte: CUT-PR com SindVigilantes Curitiba

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster