AGE06102014 DSC 8431 Site

AGE06102014 DSC 8431 Site
Na noite desta segunda-feira, 06/10/2014, no ginásio de esportes do Sindicato dos Bancários da Paraíba, em uma assembeia com cerca de 300 pessoas, os bancários da rede privada acataram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e deliberaram pela volta ao trabalho nesta terça-feira (07).

Os bancários do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste do Brasil (BNB), rejeitaram as respectivas propostas específicas e deliberaram pela CONTINUIDADE DA GREVE.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques, falou sobre a autonomia da Entidade, cuja diretoria deliberou pela rejeição da proposta e continuidade da greve, indo de encontro às orientações do Comando Nacional.

“Temos autonomia e devemos estar sintonizados com os anseios dos nossos representados. Mas também defendemos a democracia. Tanto que, assim como contrariamos a orientação do Comando, também tivemos diretores que defenderam a aceitação da proposta da Fenaban, ante a conjuntura atual, culminando com a aprovação da mesma e o fim da greve para a rede privada em nossa base. Agora, é fortalecer a greve nos bancos públicos, em busca de uma proposta melhor”, concluiu Marcos Henriques.

Nesta terça-feira, 07/10/2014, às 19h, haverá Assembleia de avaliação do movimento, no ginásio de esportes do Sindicato (Av. Beira Rio, 3100 – Tambauzinho).

As propostas estão disponíveis na nossa página na Internet.

Veja os principais pontos da proposta da Fenaban aprovada

Reajuste – 8,5% (2,02% de aumento real).
Piso portaria após 90 dias – 1.252,38 (9,00% ou 2,49% de aumento real).
Piso escritório após 90 dias – R$ 1.796,45 (2,49% acima da inflação).
Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.426,76 (salário mais gratificação mais outras verbas de caixa), significando reajuste de 8,37% e 2,37% de aumento real).
PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 1.837,99, limitado a R$ 9.859,93. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 21.691,82.
PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 3.675,98.
………………………………………………………….
Antecipação da PLR
Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva e a segunda até 2 de março de 2015.
Regra básica – 54% do salário mais fixo de R$ 1.102,79, limitado a R$ 5.915,95 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro.
Parcela adicional – 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2014, limitado a R$ 1.837,99.
………………………………………………………….
Auxílio-refeição – R$ 26,00 (R$ 572,00 ao mês), reajuste de 12,2%.
Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 431,16. (Somados, os auxílios refeição e cesta-alimentação resultam em R$ 1.003,13 por mês, o que representa reajuste de 10,76%).
Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 358,82.
Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 306,96.
Gratificação de compensador de cheques – R$ 139,44.
Requalificação profissional – R$ 1.227,00.
Auxílio-funeral – R$ 823,30.
Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 122.770,20.
Ajuda deslocamento noturno – R$ 85,94.

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster