Somente no mês de novembro, o processo de demissões já foi responsável pela dispensa de mais de 30 funcionários da base do Sindicato – Em reação às demissões realizadas pelo Itaú nos últimos meses, o Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte realizou ato e paralisou, nesta terça-feira (24), as atividades de agências do banco em Belo Horizonte durante todo o dia. Somente no mês de novembro, o processo de demissões já foi responsável pela dispensa de mais de 30 funcionários da base do Sindicato.

O desrespeito para com os trabalhadores não tem justificativa, já que todos sabem que, para o Itaú, não há crise. Nos nove primeiros meses de 2015, o lucro líquido do banco foi de R$ 18,059 bilhões, o que significou alta de 20,7% em relação ao mesmo período de 2014.

As receitas com prestação de serviços, mais a renda das tarifas bancárias, cresceram 11% em relação a setembro de 2014. Com isso, a cobertura das despesas de pessoal por estas receitas foi de 162,95%. Em resumo, os clientes do Itaú custeiam toda a folha de pagamento do banco quase duas vezes.

Na contramão deste lucro exorbitante, porém, a irresponsabilidade social do Itaú aumenta com a contribuição para o crescimento do desemprego no país. O número de empregados da Holding Itaú, ao final do primeiro semestre de 2015, foi de 84.490, com redução de 3%. Em doze meses, foram cortados 2.642 postos de trabalho.

“Esta onda de demissões promovida pelo Itaú é absurda e, por isso, continuaremos nas ruas realizando paralisações para exigir que o banco respeite os trabalhadores brasileiros. A situação é ainda mais grave quando observamos que o Itaú tem demitido muitos funcionários com mais de 20 anos de banco e acima de 45 anos de idade, o que prejudica a aposentadoria destes trabalhadores. Exigimos que o banco se posicione e agende uma mesa de negociação para tratarmos deste problema grave”, destacou a funcionária do Itaú e diretora do Sindicato, Marilene Gualberto.

Fonte: Seeb BH

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster