Os bancários de Campos dos Goytacazes paralisaram, nesta segunda-feira (02), as atividades da Agência 13 de maio do Santander, principal unidade do Banco na base. Na última sexta-feira, o Sindicato de Campos recebeu denúncia de que uma bancária estaria trabalhando no caixa da empresa com o braço enfaixado por ter levado uma grave mordida de um cachorro.

Após constar o dolo cometido pelo Banco em permitir que uma trabalhadora estivesse em atividade sem a menor condição de trabalho devido ao trauma, a diretoria deflagrou uma paralisação, que só foi suspensa depois das 11 da manhã, já que o Banco não resistiu à pressão do sindicato e ligou para que a funcionária não viesse trabalhar.

“Não toleraremos que bancári@s trabalhem doentes por medo de apresentarem atestado médico, e muito menos a permissividade dos Bancos com relação ao tema, pois é evidente que a bancária em questão foi trabalhar por medo e pressão da empresa sobre os trabalhadores e trabalhadoras”, avaliou Nilce Jóia, secretária de saúde da entidade.

Com a presença de diretores do sindicato de Campos, Fetraf Rj/Es e Contraf-CUT, o presidente do Sindicato, Hugo Diniz, ao encerrar a atividade, aproveitou o momento e promoveu uma reunião com os funcionários presentes, passando informes e calendário da campanha salarial que já se inicia, esclarecendo ainda que o sindicato estará sempre vigilante com relação a qualquer abuso cometido pelos Bancos, e solicitou que todos e todas sempre denunciem os eventuais abusos.

Fonte: Seeb Campos dos Goytacazes

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster