Crédito: Seeb BH
Seeb BH
Propostas dos mineiros serão levadas à 15ª Conferência Nacional

A 15ª Conferência Estadual dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Minas Gerais foi encerrada na tarde de domingo (30), com a aprovação das propostas que serão levadas à 15ª Conferência Nacional dos Bancários, em São Paulo. Foi definido que o índice de reajuste salarial deve ser calculado com base na inflação do período mais 5% de aumento real, bem como a revisão do modelo de PLR. Os participantes elaboraram as propostas dentro de quatro eixos temáticos: emprego, remuneração, reestruturação do sistema financeiro e condições de trabalho.

O evento contou com a representação de todos os sindicatos filiados à Fetraf-MG e da Contraf-CUT, reunindo cerca de 100 dirigentes sindicais. Houve diversos debates sobre questões importantes para a categoria, que embasaram a discussão das propostas.

A primeira mesa, realizada no sábado (29), foi dirigida pelo professor de Relações Internacionais e pesquisador do Centro de Pesquisa 28 de Agosto, Moisés Marques. Ele apresentou indicadores econômicos sociais no Brasil e no mundo, além de dados sobre bancos públicos e privados do Brasil. A palestra, que foi seguida de manifestações dos participantes, focou as tendências dos bancos diante das novas tecnologias e formas de comunicação.

Os bancários também discutiram a transversalidade de gênero, analisando a questão da discriminação e da opressão sofridas pelas mulheres no ambiente doméstico e no mercado de trabalho. O tema foi apresentado pela doutora em Direito Político e Econômico e professora universitária, Paula Loureiro da Cruz.

Dando continuidade às mesas temáticas, a socióloga Bárbara Vazquez, que é técnica do Dieese na subseção da Contraf-CUT, fez uma apresentação sobre a conjuntura econômica e o setor bancário brasileiro em 2013. Ela demonstrou através de gráficos o momento econômico em que vive o país e dados importantes sobre o setor bancário, como o crescimento das provisões de devedores duvidosos e a situação do emprego.

Na quarta mesa temática do sábado, o jurista e filósofo do Direito, Alysson Mascaro, traçou um panorama sobre os desafios políticos que se apresentam às lutas dos trabalhadores no Brasil e do mundo. A apresentação apontou questões importantes para as lutas progressistas após os 10 anos de governo democrático-popular.

Já no domingo, além das discussões dos grupos temáticos, foi apresentada a consulta aos bancários de Minas Gerais, organizada pela Fetraf-MG com base nos dados recolhidos pelos sindicatos.

Os participantes participaram também mais uma mesa temática, tratando de mobilização e estratégia para a Campanha Nacional.

Para o presidente do Sindicato, Cardoso, mais uma vez a Conferência Estadual contou com grande participação dos bancários. “Contamos com a representação de todas as forças políticas, que puderam se expressar e estabelecer uma unidade para que possamos enfrentar os banqueiros. A mobilização de todos os bancários é essencial para que nossa Campanha Nacional seja vitoriosa. Agora, seguimos rumo à Conferência Nacional dos Bancários, onde construiremos nossa pauta de reivindicações”, afirmou.

Fonte: Contraf-CUT com Fetraf-MG e Seeb BH

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster