Dispensas atingem principalmente trabalhadores doentes; paralisações são por tempo indeterminado  –  Agências do Santander na região central de Santo André permanecem fechadas nesta sexta-feira (19), em decorrência de atividade promovida pelo Sindicato dos Bancários do ABC. O fechamento é um protesto às demissões que vêm ocorrendo na região, especialmente na área de atendimento (caixas), que está sendo desmontada pelo banco.

De acordo com o diretor sindical Ageu Moreira, as demissões por si só são inaceitáveis, mas, nesse momento, chocam ainda mais porque resultam de uma seleção cruel. “Entre as características dos demitidos estão principalmente pessoas adoentadas, com tendinite, traumas pós-assalto… Problemas de saúde em geral, além do caso de uma trabalhadora que acaba de retornar da licença-maternidade”, revelou. O Sindicato também denuncia o fato à sociedade, com faixas nas agências e nos semáforos.

Negociação – Durante a paralisação de hoje, o banco entrou em contato com o Sindicato, mas não apresentou qualquer garantia de que as demissões serão revistas ou que será feito remanejamento de cargos para evitar novas dispensas, como reivindica a entidade. Esse remanejamento evitaria novos cortes – recentemente, por exemplo, o Santander perdeu as contas da Prefeitura de São Caetano (que poderão ser assumidas pela Caixa), e há o temor de mais demissões.

“Queremos dialogar com o banco e garantir o emprego. Caso isso não ocorra, a paralisação segue por tempo indeterminado e pode atingir novos locais”, adiantou Ageu. Ele destacou ainda que os bancários demitidos que têm problemas de saúde ou acabaram de retornar ao trabalho após licença devem procurar o Sindicato, pois existe a possibilidade de encaminhamentos legais para tentar reverter as dispensas ou, caso não seja possível, entrar com um processo jurídico contra o banco.

Fonte: Bancários ABC

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster