Crédito: Seeb ABC
Seeb ABC
Presidente do Sindicato, Eric Nilson, conversa com bancários do Santander

Os bancários do Grande ABC participaram nesta segunda-feira, 15, do Dia Nacional de Luta para pressionar os bancos a apresentar contraproposta decente nesta campanha salarial. A exemplo que ocorre desde o início da campanha o Sindicato promoveu atividades de mobilização com atraso na abertura das agências em uma hora. Nesta segunda foram visitadas agências da rua Senador Fláquer e adjacências, no centro de Santo André.

Até agora aconteceram quatro rodadas de negociação com a Fenaban. Foram discutidos os temas da saúde e condições de trabalho, segurança, igualdade de oportunidades e remuneração, mas sem qualquer resposta dos banqueiros. Novos encontros estão previstos para essa semana. Enquanto isso, o Sindicato dá prosseguimento às atividades de mobilização nas agências, para apresentar os principais itens reivindicados, as negociações em curso e um panorama da atual conjuntura, já que o País está às vésperas de uma importante eleição.

“Nos últimos 10 anos conquistamos aumento real consecutivamente, o que não ocorria antes. É preciso manter as conquistas e avançar mais. Saúde e condições de trabalho, por exemplo, foram reivindicações destacadas na consulta feita à categoria”, lembrou o presidente do Sindicato e funcionário do Santander Eric Nilson, durante a atividade ocorrida na agência do banco na rua Correia Dias, centro de Santo André. Ele destacou ainda questões em debate nesse momento pré-eleições, como a terceirização, e lembrou que é preciso estar atento aos projetos políticos em disputa para evitar retrocesso.

Entre as principais reivindicações da categoria bancária neste ano estão o reajuste salarial de 12,5%, PLR maior e mais justa, valorização do piso e PCS, fim das metas abusivas e do assédio moral.

Fonte: Seeb ABC

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster