O Banco do Brasil anunciou, na quinta-feira (4), que vai divulgar o balanço com o resultado do quarto trimestre de 2015 no dia 25 de fevereiro. Como vem acontecendo nos últimos anos, a Comissão de Empresa dos Funcionários do BB da Contraf-CUT está reivindicando a antecipação do pagamento da PLR.

Pelo Acordo específico do BB, o pagamento da PLR deve ocorrer até dez dias úteis após a distribuição de dividendos aos acionistas, que deve ocorrer até duas semanas depois da divulgação do resultado. “De 2010 a 2015, o banco antecipou o pagamento atendendo nossa reivindicação e creditando o valor no mesmo dia ou logo após a distribuição dos dividendos. Queremos que isso aconteça também em 2016”, afirmou Ernesto Izumi, secretário de Formação da Contraf-CUT e funcionário do BB.

Luta histórica

Enquanto os bancários de bancos privados começaram a receber a PLR a partir de 1995, no BB foi somente a partir de 2003 que os funcionários conquistaram este direito. “Antes, não havia negociação, o banco se negava a discutir a pauta dos funcionários. Foi com muita luta que conseguimos avançar e até mesmo estender o pagamento para funcionários afastados por doença do trabalho e quem participava de paralisações e greve. A PLR é uma conquista da mobilização”, destacou Ernesto.

O dirigente também lembra também que em 2013 o Imposto de Renda sobre a PLR foi reduzido por lei após intensa mobilização dos trabalhadores: “A medida aprovada pelo Congresso e sancionada pela presidenta Dilma isentou do imposto de renda valores de até R$ 6 mil recebidos e diminuiu a tributação sobre as outras faixas salariais”, destacou.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster