Em mesa temática com Fenaban, representantes dos trabalhadores apontam necessidade de agências terem pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e portas com detector de metais – São Paulo – Durante reunião da mesa temática sobre segurança bancária, realizada entre o grupo de trabalho da Contraf-CUT e a Fenaban na sexta-feira 11, os representantes dos trabalhadores cobraram que o projeto piloto sobre o tema, que foi implantado em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, seja expandido para todo o Brasil.

Implantado após conquista da Campanha 2013, o projeto piloto define que cada agência bancária tenha pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e a fila, e portas giratórias com detector de metal. A proposta é que ele passe a ser válido em todo o país, garantindo a segurança dos trabalhadores e dos clientes das agências.

“A Fenaban pediu que a proposta passe por uma avaliação jurídica, já que segundo a federação a expansão do projeto exigirá a aprovação de leis estaduais e municipais sobre o tema. Nós concordamos com a avaliação jurídica, mas reforçamos que a expansão da medida é essencial para garantir a segurança da categoria”, relatou o dirigente do Sindicato, Jair Alves.

A entidade que representa os bancos apresentou ainda, durante a reunião, os dados sobre roubos a agências bancárias em 2015. Segundo eles, o Brasil teria registrado apenas 394 roubos no ano passado, sendo 208 na região Sudeste. Para os sindicalistas, os números apresentados não condizem com a realidade vivida pela categoria nas agências.

Durante a próxima reunião do Comando Nacional dos Bancários, o grupo de trabalho sobre segurança bancária apresentará os resultados do encontro com a Fenaban e as propostas apresentadas e, em seguida, marcarão outra rodada de negociação com os representantes dos bancos.

William De Lucca – 11/3/2016

 

 

 

Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:”Tabela normal”; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-parent:””; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:”Calibri”,”sans-serif”; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:”Times New Roman”; mso-bidi-theme-font:minor-bidi; mso-fareast-language:EN-US;}

Bancários querem extensão de projeto de segurança

Em mesa temática com Fenaban, representantes dos trabalhadores apontam necessidade de agências terem pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e portas com detector de metais

São Paulo – Durante reunião da mesa temática sobre segurança bancária, realizada entre o grupo de trabalho da Contraf-CUT e a Fenaban na sexta-feira 11, os representantes dos trabalhadores cobraram que o projeto piloto sobre o tema, que foi implantado em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, seja expandido para todo o Brasil.

Implantado após conquista da Campanha 2013, o projeto piloto define que cada agência bancária tenha pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e a fila, e portas giratórias com detector de metal. A proposta é que ele passe a ser válido em todo o país, garantindo a segurança dos trabalhadores e dos clientes das agências.

“A Fenaban pediu que a proposta passe por uma avaliação jurídica, já que segundo a federação a expansão do projeto exigirá a aprovação de leis estaduais e municipais sobre o tema. Nós concordamos com a avaliação jurídica, mas reforçamos que a expansão da medida é essencial para garantir a segurança da categoria”, relatou o dirigente do Sindicato, Jair Alves.

A entidade que representa os bancos apresentou ainda, durante a reunião, os dados sobre roubos a agências bancárias em 2015. Segundo eles, o Brasil teria registrado apenas 394 roubos no ano passado, sendo 208 na região Sudeste. Para os sindicalistas, os números apresentados não condizem com a realidade vivida pela categoria nas agências.

Durante a próxima reunião do Comando Nacional dos Bancários, o grupo de trabalho sobre segurança bancária apresentará os resultados do encontro com a Fenaban e as propostas apresentadas e, em seguida, marcarão outra rodada de negociação com os representantes dos bancos.

William De Lucca – 11/3/2016

– See more at: http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=14342#sthash.LHNRWyMt.dpuf

Bancários querem extensão de projeto de segurança

Em mesa temática com Fenaban, representantes dos trabalhadores apontam necessidade de agências terem pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e portas com detector de metais

São Paulo – Durante reunião da mesa temática sobre segurança bancária, realizada entre o grupo de trabalho da Contraf-CUT e a Fenaban na sexta-feira 11, os representantes dos trabalhadores cobraram que o projeto piloto sobre o tema, que foi implantado em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, seja expandido para todo o Brasil.

Implantado após conquista da Campanha 2013, o projeto piloto define que cada agência bancária tenha pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e a fila, e portas giratórias com detector de metal. A proposta é que ele passe a ser válido em todo o país, garantindo a segurança dos trabalhadores e dos clientes das agências.

“A Fenaban pediu que a proposta passe por uma avaliação jurídica, já que segundo a federação a expansão do projeto exigirá a aprovação de leis estaduais e municipais sobre o tema. Nós concordamos com a avaliação jurídica, mas reforçamos que a expansão da medida é essencial para garantir a segurança da categoria”, relatou o dirigente do Sindicato, Jair Alves.

A entidade que representa os bancos apresentou ainda, durante a reunião, os dados sobre roubos a agências bancárias em 2015. Segundo eles, o Brasil teria registrado apenas 394 roubos no ano passado, sendo 208 na região Sudeste. Para os sindicalistas, os números apresentados não condizem com a realidade vivida pela categoria nas agências.

Durante a próxima reunião do Comando Nacional dos Bancários, o grupo de trabalho sobre segurança bancária apresentará os resultados do encontro com a Fenaban e as propostas apresentadas e, em seguida, marcarão outra rodada de negociação com os representantes dos bancos.

William De Lucca – 11/3/2016

– See more at: http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=14342#sthash.LHNRWyMt.dpuf

Bancários querem extensão de projeto de segurança

Em mesa temática com Fenaban, representantes dos trabalhadores apontam necessidade de agências terem pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e portas com detector de metais

São Paulo – Durante reunião da mesa temática sobre segurança bancária, realizada entre o grupo de trabalho da Contraf-CUT e a Fenaban na sexta-feira 11, os representantes dos trabalhadores cobraram que o projeto piloto sobre o tema, que foi implantado em Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, seja expandido para todo o Brasil.

Implantado após conquista da Campanha 2013, o projeto piloto define que cada agência bancária tenha pelo menos dois vigilantes, biombos entre caixas e a fila, e portas giratórias com detector de metal. A proposta é que ele passe a ser válido em todo o país, garantindo a segurança dos trabalhadores e dos clientes das agências.

“A Fenaban pediu que a proposta passe por uma avaliação jurídica, já que segundo a federação a expansão do projeto exigirá a aprovação de leis estaduais e municipais sobre o tema. Nós concordamos com a avaliação jurídica, mas reforçamos que a expansão da medida é essencial para garantir a segurança da categoria”, relatou o dirigente do Sindicato, Jair Alves.

A entidade que representa os bancos apresentou ainda, durante a reunião, os dados sobre roubos a agências bancárias em 2015. Segundo eles, o Brasil teria registrado apenas 394 roubos no ano passado, sendo 208 na região Sudeste. Para os sindicalistas, os números apresentados não condizem com a realidade vivida pela categoria nas agências.

Durante a próxima reunião do Comando Nacional dos Bancários, o grupo de trabalho sobre segurança bancária apresentará os resultados do encontro com a Fenaban e as propostas apresentadas e, em seguida, marcarão outra rodada de negociação com os representantes dos bancos.

William De Lucca – 11/3/2016

– See more at: http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=14342#sthash.LHNRWyMt.dpuf

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster