Ganho do Banco Mercantil registra recuo de 42,8% – O Banco Mercantil do Brasil (BMB) fechou o primeiro semestre com lucro líquido de R$ 18,08 milhões. É o que mostra a matéria divulgada hoje pelo Jornal Valor Econõmico. Acompanhe abaixo na íntegra.

A reversão dos indicadores de inadimplência e o aumento da demanda por crédito foram os sinais de melhoria do cenário econômico captados no Banco Mercantil do Brasil. A melhoria começou a ser notada a partir de junho, quando a demanda por crédito por parte das pessoas jurídicas começou a crescer, disse o vice-presidente do banco, André Brasil. "Quando as empresas começam a demandar mais crédito é sinal que retomaram com mais vigor a atividade produtiva", disse o executivo ao comentar os resultados do banco no primeiro semestre deste ano.

O Banco Mercantil do Brasil divulga hoje lucro líquido consolidado de R$ 18,08 milhões no primeiro semestre, resultado 42,8% inferior ao de igual período do ano passado.

A carteira de crédito total, incluindo cessões, cresceu de R$ 5,05 bilhões para R$ 5,43 bilhões, com destaque para as operações direcionadas às pessoas físicas, que tiveram aumento de 13%, saindo de R$ 2,14 bilhões para R$ 2,42 bilhões. Brasil salientou o aumento da demanda de crédito de pessoas jurídicas. O banco prevê o aumento de 18% da carteira total neste ano.

A carteira de crédito do Banco Mercantil do Brasil é formada em 65% por pessoas jurídicas e em 35% por pessoas físicas, basicamente crédito pessoal, cartão e consignado. Brasil acredita que o volume de consignado vai crescer no próximo ano, quando o banco começar a administrar os pagamentos dos benefícios do INSS em cinco das 26 lotes leiloados neste mês pelo instituto.

A inadimplência medida pelas operações em atraso a partir de 90 dias caíram atualmente para 5,2% da carteira total, mas chegaram a 6% em abril. Em junho de 2008 era de 2,5%.

Os depósitos a prazo do banco cresceram, de R$ 3,05 bilhões para R$ 3,21 bilhões, registrando aumento de 5%. A disponibilidade de liquidez levou o banco a fazer, neste ano, duas ofertas de resgate antecipado de títulos que vendeu no mercado externo. No início do ano recomprou cerca de US$ 23 milhões e agora em julho, mais US$ 44,62 milhões. Nas duas ocasiões, a proposta era recomprar US$ 100 milhões, mas os investidores preferiram manter boa parte dos papéis.

A receita de prestação de serviços do banco teve queda de 8%, de R$ 63,37 milhões para R$ 58,42 milhões, reflexo direto da aplicação da nova regulamentação do Banco Central sobre tarifas bancárias cobradas nas operações com pessoas físicas.

O resultado operacional do Mercantil do Brasil cresceu 128%, passando de R$ 19,72 milhões para R$ 44,87 milhões; e o resultado da intermediação financeira aumentou 36%.

Fonte: Contraf-CUT, com Valor Econômico

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster