Os bancários da agência Campos Sales (regional) do Santander e Real em Campinas paralisaram os serviços durante quatro horas (das 7 às 11h) na última quinta 28 para cobrar garantia de emprego do Santander. Como informa a carta aberta distribuída durante o protesto, a onda de demissões no banco espanhol continua alta. Em apenas três cidades da base do Sindicato, (Campinas, Americana e Mogi Guaçu) foram fechados recentemente mais de 10 postos de trabalho na financeira ABN Amro/Aymoré, hoje ACFI (Aymoré Crédito, Financiamento e Investimento).

Desde o anúncio da compra do ABN Amro Real, em 2007, os sindicatos lutam pela garantia de emprego, em especial durante o processo de incorporação. O Santander, no entanto, reluta em assinar um termo de compromisso.

Na última reunião do Comitê de Relações Trabalhistas (CRT), realizada no último dia 26 os dirigentes sindicais cobraram o fim imediato das demissões e solução para a falta de funcionários nas agências. O Santander, mais uma vez, desconversou. "A paralisação serviu como um alerta. A preocupação é geral nos locais de trabalho. Esse quadro, evidente, nos impõe novas frentes de luta", avisa a diretora do Sindicato dos Bancários de Campinas e região e funcionária do Real, Patrícia Delgado.

Fonte: Seeb Campinas e região

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster