Bancários de Santander e Real de todo o país foram às ruas nesta quinta-feira, 30, para reivindicar o fim das demissões que estão sendo realizadas pelas empresas, apesar da falta de funcionários nas agências para atender melhor os clientes e da alta lucratividade que continua exibindo no Brasil e no mundo. Além disso, os bancários cobram a melhoria da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) referente ao exercício do ano passado.

Cerca de mil trabalhadores foram dispensados no primeiro trimestre deste ano, apesar da carência de pessoal que sobrecarrega os bancários, levando a doenças profissionais e à queda da qualidade do atendimento aos clientes. "Vamos continuar pressionando o Santander para que acabem as demissões, que não se justificam diante dos lucros do banco e dos ganhos decorrentes da incorporação do Real, consumada na assembléia de acionistas", afirma Ademir Wiederkehr, secretário de Imprensa da Contraf-CUT e funcionário do Santander. "Vamos intensificar também a mobilização para a melhoria da PLR", diz.

Fonte: Contraf – CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster