Crédito: Renato Silva/Rede de Comunicação dos Bancários
Renato Silva/Rede de Comunicação dos BancáriosRede de Comunicação dos Bancários

Cerca de 25% dos trabalhadores de bancos públicos e privados apontam a previdência complementar como prioridade para a categoria.
A informação vem de pesquisa nacional realizada pela Contraf-CUT, cuja íntegra será apresentada no sábado 16 aos delegados de bancos públicos e privados de todo o país.

Previdência complementar é um dos temas centrais da 11ª Conferência Nacional dos Bancários que objetiva concluir a pauta definitiva da categoria a ser entregue à federação dos bancos (Fenaban) em agosto.
Ainda segundo a pesquisa, a preocupação com a aposentadoria digna, por meio da previdência complementar, aumenta de acordo com a evolução profissional e o tempo de serviço do bancário, seja ele de uma instituição financeira pública ou privada. Em termos de remuneração, a luta por aumento real nos salários está mais presente entre os funcionários de bancos públicos enquanto os bancários de instituições privadas estão mais focados em uma Participação nos Lucros e Resultados maior.

O diretor de Seguridade eleito da Caixa de Previdência (Previ) e presidente da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar), José Ricardo Sasseron, e a conselheira Fiscal eleita do Economus (fundo de pensão dos funcionários da Nossa Caixa), Adriana Pizarro, fizeram a abertura oficial da mesa temática.
Os debates prosseguem durante todo o dia.

Fonte Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster