Um gerente, outros dois funcionários e um estagiário da agência Paulista do Banco do Brasil, em Pernambuco, foram sequestrados na última segunda-feira. Eles costumavam ir juntos à agência, em um mesmo carro. Quando pararam para pegar o último passageiro foram abordados pelos bandidos.

Parte dos sequestradores manteve três funcionários, dentro do carro, como reféns. Os demais levaram o gerente e forçaram-no, sob ameaça, a retirar dinheiro do banco. Feito isso, os trabalhadores foram liberados, um deles nas imediações e outros dois em Glória do Goitá.

Trata-se do primeiro assalto que chegou ao conhecimento do Sindicato dos bancários de Pernambuco (Seec-PE) em 2009. O Pavas – Plano de Apoio às Vítimas de Assaltos e Sequestros do Banco do Brasil foi acionado, assim como a Cassi – Caixa de Assistência à Saúde e a Gepes – Gerência de Pessoal. O Sindicato dos bancários de Pernambuco também já entrou em contato com o banco para garantir a emissão das CATs – Comunicação de Acidente de Trabalho. "Em geral, o Banco do Brasil não põe dificuldades na emissão do documento. Mas, caso o banco se negue a fazê-lo, o Sindicato de Pernambuco vai emitir a comunicação. Ela é essencial para garantir que, caso no futuro o trabalhador sofra de algum transtorno pós-traumático, isso seja reconhecido como acidente de trabalho", explica o secretário de Saúde do Sindicato, João Rufino.

Denúncia contra o Itaú – O Sindicato de Pernambuco também está denunciando o Itaú à Delesp – Delegacia Especial de Segurança Privada. As agências tem apenas dois vigilantes e não têm rendeiro para a hora do almoço. Contactada para resolver o problema administrativamente, a diretoria do banco não deu qualquer retorno positivo.

Fonte: Fabiana Coelho / Seec-PE

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster