O Sindicato dos Bancários de São Paulo enviou carta ao prefeito Gilberto Kassab, defendendo e cobrando o veto ao Projeto de Lei 132/2010, da vereadora Sandra Tadeu (DEM), bem como ao artigo 2º do Projeto de Lei 538/2009, do vereador Agnaldo Timóteo. Aprovados no dia 2 agosto pela Câmara Municipal, eles proíbem o uso de celulares no interior das agências bancárias.

"Nós, representantes dos bancários, consideramos a medida ineficiente para coibir o chamado golpe da ‘saidinha" de banco’", diz a carta assinada pela presidenta do Sindicato, Juvandia Moreira, enviada nesta sexta-feira, dia 5.

A carta, que solicita audiência para tratar do assunto, informa que a entidade considera "um equívoco a proibição, porque a iniciativa tolhe um direito dos clientes ao mesmo tempo em que transfere a eles a responsabilidade que é da federação dos bancos (Fenaban), de assegurar medidas que garantam a integridade dos usuários das instituições financeiras, bem como dos bancários que sofrem com essa e outras violências diariamente nas agências". E que a medida é inócua, por não contribuir para combater o crime de ‘saidinha de banco’.

Clique aqui para ler a íntegra da carta.

O documento aborda, ainda, a questão da fiscalização, que de acordo com o projeto ficaria a cargo da subprefeitura. "Tendo em vista que na capital paulista há 2.449 agências funcionando pelo menos seis horas por dia, cinco dias da semana, perguntamos se a subprefeitura terá pessoal suficiente para fazer a fiscalização nos locais."

Fonte: Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster