Crédito: Seeb Curitiba
Seeb Curitiba
Manifestação ocorreu em frente ao prédio do HSBC

Na manhã de quarta-feira, 17 de agosto, o Sindicato dos Bancários de Curitiba tomou as ruas do centro de Curitiba para lançar a Campanha Nacional dos Bancários de 2011. A mobilização começou em frente ao Centro Administrativo HSBC Palácio Avenida, na rua das Flores, e seguiu por outras agências do centro da cidade.

Os trabalhadores dialogaram com a população, alertando que a precarização do emprego bancário afeta diretamente o atendimento prestado. "A terceirização joga os clientes de menor renda para lotéricas e correspondentes, onde não há segurança nem para quem atende nem para quem é atendido. Só o banco sai ganhando!", alerta Otávio Dias, presidente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região.

O grande mote da Campanha de 2011 é a luta por emprego decente. Os bancários estão cansados da falta de condições de trabalho, querem o fim das metas abusivas, o combate ao assédio moral, mais segurança nos locais de trabalho, igualdade de oportunidades, fim das demissões imotivadas e da alta rotatividade.

"Os bancários estão adoecendo por conta das péssimas condições a que são sujeitados, da pressão diária pelo cumprimento de metas e do assédio organizacional. Precisamos exigir mais respeito", afirma Carlos Kanak, coordenador da Comissão de Organização dos Empregadod (COE) do HSBC e dirigente do Sindicato.

Os bancários também querem reajuste salarial de 12,85% (5% de ganho real mais projeção de inflação de 7,85%), PLR de três salários mais fixo de R$ 4.500 e piso salarial do Dieese (R$ 2.297,51 em junho).

Entrega da minuta

A minuta de reivindicações foi entregue à Fenaban na última sexta-feira, dia 12 de agosto. Agora, os bancários esperam que a entidade patronal marque a primeira rodada de negociação.

"Ainda não tivemos nenhum sinal de reunião. Pelo visto os banqueiros continuam só entendendo a linguagem da paralisação", afirma o presidente Otávio Dias.

Fonte: Seeb Curitiba

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster