Crédito: Seeb MT
Seeb MT
Bancários e clientes mais uma vez foram vítimas da violência nos bancos de Mato Grosso. Na segunda-feira 5 bandidos invadiram o Banco do Brasil da Avenida da Feb, em Várzea Grande. Sob a mira de armas, as pessoas que estavam na agência tiveram que entregar celulares e relógios e presenciar os ladrões roubarem os malotes e envelopes com dinheiro.

Após a fuga, a Polícia Militar capturou três dos quatro bandidos e recuperou o que foi levado. O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT) esteve na agência e conversou com bancários que estavam apavorados com a situação.

Com a ação dessa segunda-feira, o Seeb-MT contabiliza 21 ataques a bancos no Estado. De acordo com o coronel Taborelli, os bandidos que são do estado do Maranhão vieram para Mato Grosso para realizar assaltos a bancos. Ele destaca que se os bancos oferecessem mais segurança nas agências, as ações criminosas encontrariam mais dificuldades para ocorrer.

O coronel Santos destaca que os bancos devem ser parceiros para combater a violência nas agências. "Não adianta só a polícia atuar sozinha, os bancos devem fazer a sua parte reforçando a segurança para dificultar a ação de criminosos. Sabemos que são vários os fatores que contribuem para os bandidos agirem, mas temos que atuar para combater essa onda de ataques nos bancos".

O presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso, Arilson da Silva, afirma que em conversa com o superintendente do Banco do Brasil, Eloi Medeiros, solicitou para o banco a liberação dos funcionários, pois estão todos abalados, e que não abra nesta terça-feira 6 em razão da gravidade dos fatos. Também foi solicitado aos bancários o atendimento psicológico pelo banco e a emissão do Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT).

Arilson destaca que os bancos devem agir imediatamente para garantir a segurança de todos. "Uma quadrilha quase agiu no banco de Santo Antônio do Leverger e em um carro forte em Cuiabá, neste fim de semana. É preciso um plano urgente do Governo para a Segurança Pública. A população merece segurança e os bancos devem fazer a sua parte".

Outro ataque

O 20º ataque à banco ocorreu neste domingo no município de Acorizal, 59 km de Cuiabá, na madrugada de domingo (04). O alvo foi o caixa eletrônico que fica no Posto de Atendimento Avançado (PAA) do Bradesco e foi danificado por explosivos.

A ação criminosa chamou atenção da cidade pelo barulho, logo em seguida houve troca de tiro com policiais. O PAA permanecerá fechado até que o banco tome providencia no local. De acordo com um funcionário do Posto, a explosão causou um verdadeiro caos e não há condições de atender a população.

Para o presidente do Seeb-MT, Arilson da Silva, mais uma vez os criminosos agiram sem nenhuma dificuldade e ainda colocaram a vida das pessoas em risco com o tiroteio. "Está mais do que claro que não há nenhum reforço em segurança nas agências bancárias. Os vidros não são blindados, as câmeras de segurança, quando tem, só ficam dentro da agência, não há porta giratória e a população continua refém dessas ações".

Dados

A estatística do medo deste ano já superou o número de ações criminosas de 2010. No ano passado foram 19 entre assaltos e tentativas nos bancos, sendo que neste ano até o início de setembro, já foram 21 ações. Os ataques aos caixas eletrônicos também não param, até o momento, uma média de 65 foram atacados. Já são mais de 20 mortes envolvendo banco em 2011 no Brasil, e em Mato Grosso já foram quatro vítimas. Durante todo ano passado, foram 23 morte..

Fonte: Marcela Brito – Seeb MT
Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster