A cada dia, os bancários têm mais receio de ir para o trabalho. Nunca se sabe quem será a próxima vítima do descaso dos banqueiros com a segurança. A falta de investimentos em mecanismos que garantam a vida de trabalhadores, clientes e usuários do sistema financeiro deixa as quadrilhas cada vez mais à vontade para agir.

Nesta terça-feira, dia 16, foi a vez de os funcionários do Bradesco, agência da Avenida Eduardo Prado, em Porto Alegre, passarem por momentos de terror. Bandidos entraram no local às 8h, saindo somente às 9h15. Três bancários ficarem na mira de armas. Logo após, eles foram trancados em uma sala enquanto os ladrões assaltavam o banco.

Os diretores do SindBancários Nilton Correa Gomes e Gilnei Vestfal estiveram no local, requerendo a espedição do CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), assim como o fechamento do banco.

Todos os dias a rotina se repete, mesmo com todo o alerta feito pelo SindBancários. Além de cobrar mais investimento por parte dos bancos, o Sindicato mantém uma permanente força-tarefa junto ao governo do Estado, para que seja reforçado o policiamento junto a postos e agências. Mas, mesmo com toda a pressão, na prática a situação não muda.

Enquanto isso, novas vítimas entram para a estística do medo.

Estatística do medo – junho 2009

1. Dia 1: Itaú – São Leopoldo (Agência Scharlau) : tentantiva de assalto
2. Dia 8: Real – Porto Alegre (Hospital Moinhos de Vento): assalto
3. Dia 9: Banrisul – Bento Gonçalves (agência Cidade Alta): assalto
4. Dia 10: Banrisul – Porto Alegre (Agência Navegantes): tentativa de assalto com cliente morto
5. Dia 15: Banrisul (Barão do Triunfo): assalto
6. Dia 15: Bradesco – Porto Alegre (agência Eduardo Prado): assalto com agressão a trabalhadores

Fonte: Imprensa/SindBancários com Rádio Gaúcha

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster