Com uma técnica inovadora, bandidos conseguiram entrar numa agência do Banco do Brasil, no Bairro Novo, em Olinda, sem serem notados. Na noite do último sábado, dia 20, dois homens conseguiram enganar o sensor de presença da unidade bancária e, com uma furadeira, arrombaram dois caixas eletrônicos. A quantia levada ainda não foi revelada.
 

O crime só foi descoberto às 7h de domingo, dia 21, quando o auxiliar de serviços gerais chegou ao local para fazer a limpeza. Existem dois acessos ao banco, um pela avenida Getúlio Vargas e outro pela beira-mar, que foi o utilizado pelos bandidos. O crime aconteceu menos de uma semana depois da realização do 1º Fórum de Segurança Bancária em Pernambuco.

Policiais do 1º BPM foram acionados. Peritos dos institutos de Criminalística (IC) e de Identificação Tavares Buril (IITB) estiveram no local por quase quatro horas. De acordo com o perito criminal Vinícius Nogueira, os bandidos não estavam encapuzados, mas utilizavam bonés para dificultar a identificação por meio das seis câmeras que existem no local.

"Eles entraram na agência duas vezes. A primeira, antes das 19h, quando a agência é aberta para saques. Colocaram uma caixa de isopor no sensor e foram embora. Às 23h50, quando a agência já estava fechada, forçaram a porta dos fundos e entraram na agência sem que o alarme soasse", explicou.

Com uma furadeira, os bandidos fizeram furos nos caixas e tiveram acesso aos cabos de dados que foi conectado a um computador. Eles conseguiram entrar no sistema e fazer com que o dinheiro fosse retirado pelo compartimento de saída, sem precisar retirar a gaveta.

"Eles conseguiram desligar a luz da agência, deixando as imagens escuras, mas no IC vamos conseguir trabalhar melhor com as imagens", complementou o Vinícius No­gueira. As investigações do crime ficarão sob a responsabilidade da Delegacia de Roubos e Furtos.

Peritos papiloscopistas também realizaram seus trabalhos no local do crime. Eles coletaram impressões digitais que serão analisadas em laboratório. Depois de melhoradas, serão lançadas no banco de dados digital que compara com fragmentos de impressões de suspeitos de todo o Brasil. O laudo será encaminhado para a delegacia assim que estiver pronto.

Fonte: Folha de Pernambuco

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster