O Banco do Brasil está obrigando os gerentes de módulo da Plataforma de Serviços Operacionais a fazer a manutenção dos terminais de autoatendimento. De alicates em punho e braçadeiras, esses gerentes têm trabalhado como técnicos de informática, num claro desvio de função.

O Sindicato dos Bancários de São Paulo acompanhou um procedimento e confirmou a denúncia dos bancários. Após o flagrante, o departamento jurídico do Sindicato vai levar o problema para o Ministério Público do Trabalho e solicitar fiscalização para uma futura ação.

Segundo o diretor do Sindicato Cláudio Rocha, o BB está criando um passivo trabalhista, cujo fundamento está na alteração unilateral do contrato de trabalho. "O banco está abusando do poder diretivo de empregador e desrespeitando a legislação, com esse desvio de função. Qualquer alteração no contrato deve contar com a anuência do trabalhador, sob pena de nulidade. Quando um gerente é obrigado a fazer manutenção em terminais, com chave de fenda e alicate, ele não está trabalhando como gerente, mas sim como técnico de informática ou algo parecido", diz.

Para o dirigente, esta imposição do BB aos gerentes de módulo vai na contramão dos princípios fundamentais do Estado Democrático de Direito. "Além de ferir a dignidade da pessoa humana, fere os valores sociais do próprio trabalho. Este fato indica não só um desequilíbrio laboral, mas também é um abuso", finaliza Cláudio Rocha.

Fonte: Fábio Jammal Makhoul – Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster