O Banco do Brasil anunciou nesta quinta-feira que lucrou R$ 1,665 bilhão no primeiro trimestre de 2009. Apesar do recuo em 29% sobre o mesmo período do ano passado, o banco apresentou forte crescimento no crédito. Sua carteira fechou março em R$ 254,4 bilhões – alta de 41,3% sobre o mesmo período do ano passado e de 7,3% sobre o quarto trimestre.

"Merece destaque o crédito destinado a pessoas físicas, apresentando crescimento de 67% em 12 meses e 25,3% se comparado ao trimestre anterior", informou o banco em comunicado ao mercado. Para pessoas jurídicas, a carteira atingiu R$ 101,8 bilhões – altas de 47,2% sobre o primeiro trimestre de 2008 e de 4,7% sobre o quarto trimestre.

Com isso, segundo o banco, sua participação no total de concessões de crédito no Sistema Financeiro Nacional ficou em 14,9% – o mesmo patamar do primeiro trimestre do ano passado.

Assim como os principais bancos do país, o BB viu suas taxas de inadimplência crescerem. A taxa média de inadimplência com mais de 90 dias ficou em 2,7%, contra os 2,4% vistos tanto no primeiro e quatro trimestres do ano passado. Porém, o BB lembra que sua taxa de inadimplência média é mais baixa que a da média do setor financeiro, que fechou o primeiro trimestre em 3,6%

O aumento da inadimplência, além de uma abordagem mais conservadora do banco quanto ao assunto, fez com que ampliassem a provisão para devedores duvidosos em R$ 2,491 bilhões – aumentando o total da provisão em 11,2% ante o quarto trimestre.

Fonte: Folha Online

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster