bradesco_vcr.jpg

bradesco_vcr.jpgO velho ditado de que o brasileiro só fecha a porta depois de roubado não funciona quando se trata de Bradesco. Mesmo com os constantes assaltos contra as agências do banco, sequer eles tomam medidas para, pelo menos, dificultar a ação de marginais.

A agência de Iguaí, assaltada duas vezes nos últimos anos, continua, como praticamente todas do Bradesco em cidades da nossa base: sem portas de segurança e câmeras de filmagens. O cidadão José D. Sousa, durante nossa visita, relatou um fato no mínimo estranho: "no dia do assalto em Ibicuí, o Banco do Brasil, as agências de Correios e Lotéricas fecharam as portas e só o Bradesco ficou aberto. Parecia que estavam esperando que os bandidos passassem por aqui".

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região, Delson Coêlho, "isso demonstra que o banco do diabo pensa apenas nos seus lucros, não importando que, para consegui-lo, possa suportar tantos atos de violência contra clientes e funcionários".

Realmente este é o banco completo, mas completo em descaso, desrespeito e em outras atitudes dignas de tiranos. "O Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista repudia a atitude do Bradesco, que não busca solucionar questões tão importantes como a segurança e continua usando a política do quanto pior melhor no seu cotidiano", afirma Delson Coêlho. "Vamos continuar denunciando o Bradesco enquanto ele insistir em sua maneira desumana de agir com empregados e também com a sociedade brasileira, que tem sido uma mina de ouro para esta instituição financeira, campeã de lucros a cada balanço divulgado", finalizou.

Fonte: Seeb VCR

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster