A Caixa Econômica Federal não respondeu às reivindicações da Contraf/CUT e do movimento sindical bancário de antecipação do pagamento da segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados dos trabalhadores.

O banco não enviou resposta, mesmo tendo divulgado seu balanço ainda no dia 12 de fevereiro. O balançou apresentou um lucro expressivo, de R$ 3,9 bilhões, alta de 62,3% em relação a 2007. No mesmo dia, os bancários enviaram uma carta à direção da empresa parabenizando a instituição e seus empregados pelo expressivo resultado e cobrando a antecipação do pagamento da segunda parcela da PLR. Não foi enviada resposta oficial até esta quinta-feira, dia 26.

A regra definida no Aditivo de PLR à Convenção Coletiva de Trabalho dos Bancários (CCT) prevê que o banco realize o pagamento da segunda parcela até o dia 2 de março. "A Caixa não está incorrendo em nenhuma ilegalidade, mas perdeu uma boa chance de demonstrar com fatos aos seus empregados o reconhecimento pelos bons resultados alcançados", afirma Plínio Pavão, representante da Contraf/CUT na Comissão Executiva dos Empregados da Caixa.

Valores – De acordo com o Aditivo, o valor da PLR a ser recebida por cada trabalhador é de 90% do salário mais o valor fixo de R$ 966, com teto de R$ 6.301. Metade dessa remuneração foi paga pelo banco em novembro de 2008.

Além disso, a convenção também prevê o pagamento de um Adicional de PLR quando o crescimento do lucro do banco de um ano para o outro superar os 15%. Como a Caixa aumentou seu lucro em 62%, segundo cálculos preliminares da Contraf/CUT, o total do adicional será algo em torno de R$ 1.500. Descontando-se o valor pago junto com a primeira parcela da PLR principal – cujo cálculo se deu pela comparação do resultado do primeiro semestre de 2008 com o do primeiro semestre de 2007 -, restará um valor adicional de aproximadamente R$ 620 para cada bancário.

Fonte: Contraf/CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster