Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas

Rita Serrano enfatizou a necessidade de não se deixar abater - Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas

Rita Serrano enfatizou a necessidade de não se deixar abater

Com impeachment, ações contra privatização e pelos direitos dos trabalhadores devem ser intensificadas. “A hora é de resistência”, afirma coordenadora  –  A campanha “Se é público, é para todos” foi lançada quarta-feira (31) no Paraná, durante evento no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários, em Curitiba. Apesar da data, a mesma que consolidou o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, a coordenadora do comitê nacional em defesa das empresas públicas e representante dos empregados no CA da Caixa, Rita Serrano (na foto, ao microfone), enfatizou a necessidade de não se deixar abater, mas, sim, intensificar a luta e a resistência para evitar retrocessos no País.

Para ela, a luta contra as privatizações e a retirada de direitos dos trabalhadores brasileiros deve ser ampliada agora, já que o programa de governo do presidente golpista prevê a aprovação de concessões, venda de empresas e muitos outros ataques aos trabalhadores, como terceirização, flexibilização, piora na aposentadoria. “Estamos alertas e preparados para levar adiante nossa batalha em defesa do que é do Brasil e dos brasileiros”, apontou a coordenadora do comitê.

Além dela, participaram do lançamento os presidentes da Fenae, Jair Ferreira, e da Contraf-CUT, Roberto von der Osten; o cientista político Emir Sader, que também lançou o livro O Brasil que Queremos, do qual é organizador, e representantes sindicais dos setores bancário, petroleiro, Correios e Embrapa.

Fonte: Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster