Os preços dos produtos da cesta básica subiram em julho em todas as capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no período de agosto de 2010 a julho de 2011. No acumulado deste ano, porém, cinco das 17 capitais onde é feita a coleta de preços apresentaram redução. Em julho, a cesta ficou mais barata em 14 localidades.

No acumulado de agosto do ano passado a julho de 2011, o maior reajuste foi constatado em Fortaleza, onde ocorreu aumento de 18,15%. Na capital cearense, o consumidor teve de desembolsar R$ 214,71 no mês passado para comprar os produtos da cesta. Essa quantia, no entanto, é 4,97% inferior à do mês anterior. Já no acumulado do ano, o valor está 4,41% acima do registrado nos sete primeiros meses de 2010.

A segunda maior elevação no período foi verificada em Florianópolis, onde o valor chegou a R$ 254,84%, 15,09% maior do que em julho de 2010 e 7,01% superior no acumulado do ano comparado a igual período do ano passado. De junho para julho deste ano, porém, o valor caiu 4,35%.

Em julho, ante junho, a maioria dos produtos teve queda de preços, entre eles o tomate, que ficou mais barato em 15 das 17 capitais. Os recuos mais acentuados ocorreram no Rio de Janeiro (-37,11%), em Porto Alegre (-31,88%), em Curitiba (-26,13%) e em Florianópolis (-25,93%). As exceções foram Recife, onde o tomate ficou 5,62% mais caro e Manaus (alta de 0,20%). Outro destaque foi o óleo de soja, com queda em 12 localidades. A mais expressiva foi constatada em Natal (-3,44%), depois, em Porto Alegre (-2,42%) e em Goiânia (-2,20%) . De acordo com o Dieese, a boa safra do produto levou a esse recuo.

Também caiu em 12 capitais o preço do arroz, com redução mais significativa em Natal (-5,75%), em Fortaleza (-4,61%) e em Manaus (-4,07%). Em São Paulo, o valor desse cereal permaneceu estável, enquanto houve alta em Vitória (7,64%), em Florianópolis (4,94%), em Belo Horizonte (1,69%) e no Rio de Janeiro (0,44%). A queda na maioria das capitais também se deve à boa colheita e aos estímulos do governo para o plantio.

Já a carne, que tem a maior influência no cálculo da cesta, ficou mais barata em dez capitais e as maiores baixas foram observadas em Natal (-3,66%), em Recife (-2,39%) e em Florianópolis (-1,84%). Isso resulta da queda nas exportações, principalmente, pelas restrições impostas pela Rússia, segundo o Dieese. Na comparada com julho do ano passado, no entanto, o valor subiu em todas as capitais.

Também foram verificadas quedas dos preços do açúcar e do leite em dez capitais na passagem de junho para julho. A batata ficou mais barata em oito cidades.

Fonte: Agência Brasil

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster