Trabalhadores cobram avanços na primeira rodada da Campanha Nacional 2014

Saúde e condições de trabalho abrem nesta terça-feira (19), às 10h, as negociações da Campanha 2014 entre o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, e a Fenaban, em São Paulo. Trata-se de um dos principais temas da pauta de reivindicações entregue aos bancos no último dia 11 que mais preocupa a categoria diante da rotina de trabalho estressante, e porque não dizer violenta, que tem causado adoecimento, uso de remédios de tarja preta e afastamentos por motivo de saúde.

“Os bancos falam em gestão de pessoas, mas o que percebemos é a gestão do lucro, que faz mal à saúde e adoece os bancários. Para mudar essa realidade, vamos procurar fazer um debate profundo sobre a saúde dos bancários, buscando discutir o fim do sufoco e da pressão que a categoria é obrigada a enfrentar no cotidiano dos bancos e defender o atendimento da pauta de reivindicações aprovada na 16ª Conferência Nacional. Queremos mais saúde, melhores condições de saúde e ambientes saudáveis de trabalho, livres de adoecimento e de afastamentos”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.

As metas abusivas impostas pelos bancos e o assédio moral estão dentre os inúmeros problemas que têm deteriorado a saúde do trabalhador nos bancos. Em 2013, 18.671 bancários doentes foram afastados do trabalho pelo INSS. O número representa um crescimento de 41% em relação aos últimos cinco anos.

“Tanto as metas abusivas como o assédio moral representam sérios riscos para a saúde dos trabalhadores, gerando tensão, angústia, depressão e consequente adoecimento daquele empregado que, por variadas razões, não atingiu as metas fixadas unilateralmente pelo banco”, denuncia Walcir Previtale, secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT.

Doenças do sistema nervoso

Entre os bancários, as doenças mentais já superam os casos de LER/Dort (Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). Do total de auxílios-doença acidentários registrados pelo INSS em 2013, 52,7% tiveram como causas principais os transtornos mentais e do sistema nervoso.

Isso significa dizer que de cada dez bancários doentes, cinco são por depressão. Ao comparar os dados 2009 até 2013, os casos de doenças do sistema nervoso e transtornos mentais e comportamentais cresceram 64,28%, saltando de 3.466 para 5.694.

LER/Dort

As LER/Dort aparecem como a segunda causa de afastamentos da categoria. Os números também são altíssimos e não param de crescer. Foram 4.589 benefícios acidentários e previdenciários concedidos a bancários pelo INSS só em 2013. Os afastamentos do trabalho causados por LER/Dort tiveram um crescimento de 27,54% nos últimos cinco anos. Em 2009 eram 3.598 casos.

Principais reivindicações de saúde e condições de trabalho

– Fim das metas abusivas
– Combate ao assédio moral
– Isonomia de direitos para afastados por motivo de saúde
– Manutenção dos planos de saúde na aposentadoria

“Essas são algumas das principais reivindicações de saúde e condições de trabalho que constam na minuta geral da categoria. Temos que negociar os itens constantes da pauta, mas sem perder de vista o foco nos métodos de gestão e na organização e processos de trabalho adotados pelos bancos, que a cada momento avançam na direção contrária dos direitos humanos e dos princípios da dignidade humana”, ressalta Walcir.

A primeira rodada se estenderá ao longo do dia e terá continuidade na manhã desta quarta (20).

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster