Crédito: Renato Silva/Rede de Comunicação dos Bancários
Renato Silva/Rede de Comunicação dos BancáriosCom a participação de mais de 600 delegados, o plenário aprovou o texto elaborado pelo grupo temático de saúde e condições de trabalho. Dentre as novidades está a adoção de mecanismos mais abrangentes para coibir a prática de assédio moral e de violência organizacional dentro dos bancos, bem como para aprimoramento das regras para eliminação de riscos no local de trabalho.

No que diz respeito às garantias, a minuta 2009 prevê a manutenção salarial e de todos os benefícios aos trabalhadores afastados por motivo de doença/acidente de trabalho e em licença maternidade; custeio por parte dos bancos de todas as despesas com tratamentos médicos relativos a doenças do trabalho, inclusive com autorização para que exames e consultas médicas sejam feitas durante o expediente; além de aperfeiçoamento nos procedimentos para registros no INSS, dentre outras medidas.

Os delegados desta 11ª Conferência Nacional também aprovaram que, dentre as cláusulas da minuta relativas à remuneração, deverá constar reivindicação para que os bancos antecipem o 13º salário para todos os trabalhadores licenciados por motivo de agravo à saúde e licença maternidade.

"As propostas aprovadas visam aprimorar o combate ao assédio moral, à violência organizacional e às metas abusivas. Além disso, buscamos resgatar a dignidade dos bancários adoecidos, por meio de maior responsabilização dos bancos, que são os verdadeiros responsáveis pelos agravos aos trabalhadores", afirma Plínio Pavão, secretário de Saúde da Contraf-CUT.

Fonte: Lucimar Cruz Beraldo/Rede de Comunicação dos Bancários

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster