Crédito: Jailton Garcia/Contraf-CUT
Jailton Garcia/Contraf-CUTDocumento preliminar com BNB foi assinado em São Paulo

A Contraf-CUT assinou nesta sexta-feira 18 com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) termo de ajuste preliminar à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários negociada com a Fenaban, o que permitiu que o valor referente à diferença das verbas retroativas a 1º de setembro fossem incluídas na folha de pagamento de outubro. O acordo específico do BNB será assinado nesta segunda-feira 21, às 16h, no Passaré, em Fortaleza, que contará com a participação do presidente do banco, Ari Joel.

O termo de ajuste foi assinado em São Paulo, por solicitação da Contraf-CUT, antes da cerimônia de assinatura da CCT com a Fenaban e dos acordos específicos com o BB e com a Caixa. O BNB foi representado pelo diretor de Estratégia, Administração e TI, Nelson Antonio de Souza.

A Contraf-CUT reivindicou junto ao BNB que antecipe 70% do valor total da PLR para que os funcionários tenham uma PLR superior ao do ano passado. O banco ficou de pensar e dará uma resposta na segunda.

“Nossa estratégia é nacionalizar a campanha do BNB, que é um importante banco de fomento do desenvolvimento regional e precisa estar presente na Fenaban. Por isso propusemos fazer o termo de ajuste junto com a assinatura da CCT com a Fenaban”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

“Nesse processo de nacionalização foi importante este ano a negociação com o BNB dentro do calendário da negociação com a Fenaban, o que significa um amadurecimento da relação do banco com seus funcionários. Graças à forte mobilização dos bancários, conseguimos avanços importantes na campanha específica no BNB”, acrescenta Carlos Souza, vice-presidente da Contraf-CUT.


Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster