A Contraf-CUT e a Caixa Econômica Federal voltam à mesa de negociações para tentar resolver o impasse alcançado na discussão do novo Plano de Cargos e Salários dos empregados da carreira profissional. A reunião será nesta quarta-feira, dia 10, às 11h.

O novo encontro ocorre por sugestão do ministro do Tribunal Superior do Trabalho João Oreste Dalazen que, em audiência realizada no último dia 5, encerrou a instrução do dissídio coletivo ajuizado pela Caixa por conta da greve profissionais e encaminhou o processo a julgamento pela Seção Especializada em Dissídios Coletivos (SDC). A relatora sorteada foi a ministra Kátia Arruda.

Os advogados, arquitetos engenheiros e demais empregados enquadrados no RH060 estão paralisados desde o dia 28 de abril. "A Contraf-CUT lamenta que a Caixa tenha buscado a via judicial para a resolução do conflito. De nossa parte, buscamos insistentemente uma solução na mesa de negociação, que é como entendemos ser a melhor forma de superar estes impasses ", afirma Jair Ferreira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE Caixa) da Contraf-CUT.

A paralisação ocorre nas bases:

Alagoas, Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Brasília (DF), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC), Criciúma (SC), Curitiba (PR), Divinópolis (MG), Espírito Santo, Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Feira de Santana (BA), Goiás, Joinville (SC), Juiz de Fora (MG), Londrina (PR), Mato Grosso, Natal (RN), Paraíba, Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São José do Rio Preto (SP), São José dos Campos (SP), São Luís (MA), São Paulo (SP), Sorocaba (SP), Sergipe, Sul Fluminense (RJ), Teresina (PI), Tocantins, Uberaba (MG) e Zona da Mata e Sul de Minas (MG).

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster