A Contraf-CUT entregou nesta terça 16 a minuta de reivindicações dos financiários a direção da Federação Interestadual das Instituições de Crédito (Fenacrefi). Os empregados do setor que possuem data base em junho saem em defesa dos direitos e de valorização, com remuneração adequada a importância de seus trabalho.

A remuneração dos trabalhadores é reajustada com base no Índice do Custo de Vida do Dieese, mais o aumento real a ser negociado. Além deste item, os empregados do setor também lutam pela extensão do auxílio maternidade para seis meses e a isonomia de direitos aos trabalhadores. "Os financiários como empregados do setor financeiro sofrem de preconceitos e os patrões insistem em não valorizá-los", diz Sérgio Siqueira, diretor da Contraf-CUT.

Negociação

Está sendo agendado junto a Fenacrefi o início das negociações. "Esperamos que haja bom senso por parte das financeiras, haja vista que o setor voltou a crescer nos últimos meses", diz Siqueira.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster