Contraf-CUT

Sindicalistas de vários partes do mundo unem esforços neste momento importante para a Colômbia - Contraf-CUT

Sindicalistas de vários partes do mundo unem esforços neste momento importante para a Colômbia

Mario Raia, secretário de Relações Internacionais, representa a Contraf- CUT no encontro em Bogotá – Um dos principais objetivos do 1º Fórum Financeiro pela Paz na Colômbia é destacar o papel do setor e sua contribuição para acordos sustentáveis dentro do processo de paz no país. Os trabalhadores querem um compromisso dos banqueiros no período pós- acordo, entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O encontro em Bogotá começa nesta quinta-feira (19) e segue até esta sexta-feira (20), com participantes de várias partes do mundo, que visam unir esforços neste momento importante para o país.

A Contraf-CUT está sendo representada pelo secretário de Relações Internacionais da Confederação, Mario Raia. O secretário afirma que a paz deve ser um compromisso de todos, e que os sindicalistas brasileiros continuarão defendendo a democracia, não só no Brasil, mas em todo o mundo. 

“A luta tem de ser feita todos os dias, todos nós sindicalistas sabemos disso, mas é uma luta sem armas. Uma disputa ideológica, uma disputa de ideias. Nas palavras do presidente da CUT (Brasil) sem paz não há democracia, não há Justiça social, não há desenvolvimento, não há respeito ao trabalho, às organizações sindicais e aos direitos humanos”.

Cuba está intermediando as negociações de paz na Colômbia e um passo importante foi dado em Havana, no dia 12 de maio, quando o governo colombiano e as Farc anunciaram mecanismos para conferir segurança e estabilidade jurídica ao futuro acordo de paz, e garantir seu cumprimento conforme o direito nacional e internacional.

“Ficamos felizes com este novo estágio do acordo, concretizado em Havana. Mas o processo de paz não se encerra com a assinatura de um documento. É preciso a responsabilidade de todos, e o setor financeiro precisa ter compromisso com o país, com a sociedade e os trabalhadores”, afirma Mario Raia.

A União Nacional dos Bancários (UNEB) ” União Global Union (UNI) Confederação de Trabalhadores da Colômbia (CUT) e Federação Nacional dos Sindicatos Bancários colombiano (FENASIBANCOL), querem construir uma mesa permanente com banqueiros sobre as políticas do setor financeiro e sua contribuição para acordos sustentáveis na perspectiva da realização de um processo de paz global .

O Fórum criou um site para ampliar o debate e divulgar informações.

  1. aqui o site 

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster