A Contraf/CUT participará nesta quinta-feira 29, a partir das 8h30, da oficina que discutirá o papel do Sistema Financeiro Nacional no Fórum Social Mundial, em Belém, e a necessidade de regulamentação do Artigo 192 da Constituição, de forma a garantir que os bancos, tanto públicos como privados, exerçam uma função social e participem do esforço do desenvolvimento econômico do país.

Centenas de bancários estão participando do Fórum, que começou na terça-feira 27 e vai até domingo,1º de fevereiro. Além da Contraf/CUT, que participa de quatro oficinas no FSM, estão presentes em Belém as federações de bancários de São Paulo, Centro-Norte, Nordeste e Rio Grande Sul, além dos sindicatos do Pará/Amapá, São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Ceará, Pernambuco, Cuiabá e Petrópolis.

Veja a programação das atividades que contarão com a participação da Contraf/CUT:

O Sistema Financeiro Nacional e as pessoas

Objetivo: caracterização do Sistema Financeiro Nacional, seu marco institucional e a necessidade da regulamentação do Artigo 192 da Constituição Federal, a atual crise financeira mundial e as repercussões no emprego bancário.

Dia: 29 de janeiro
Local: UFPA, Campus Profissional, Pavilhão Mp, Sala Mp 11, Turno 1º (8h30)

Organização: Contraf/CUT Seeb São Paulo
Apoio: CUT Fetec/CUT- SP UNI DIEESE

O papel do crédito na sustentabilidade da Amazônia

Objetivo: compartilhar e discutir as estratégias e desafios para garantir que o crédito rural contribua para o desenvolvimento sustentável na Amazônia.

Dia: 29 de janeiro
Local: UFPA, Campus Profissional, Bloco AP, Sala Ap 01, Turno 3 (15h30)

Organização: Contraf/CUT – Seeb PA/AP – IMAZON
Apoio: CUT – UNI

Saúde do Trabalhador – Violência Organizacional-Assédio Moral

Objetivo: socializar experiências nos diversos ramos (bancários, químicos e comerciários) e como construir alternativas de enfrentamento a esse problema.

Dia: 30 de janeiro
Local: UFPA, Campus Profissional, Pavilhão Kp, Sala Kp 09, Turno 3 (15h30)

Organização: Contraf/CUT — CNQ — CONTRACS
Apoio: CUT UNI FES

A Organização dos trabalhadores em redes sindicais nas empresas multinacionais

Objetivo: socializar as experiências de atuação em redes internacionais dos trabalhadores em empresas com atuação globalizada.

Dia: 31 de janeiro
Local: UFPA, Campus Profissional, Pavilhão Jp, Sala Jp 05, Turno 3 (15h30)

Organização: CONTRAF/CUT CNQ CONTRACS
Apoio: CUT CUT Multi UNI FES

A necessidade de regulamento do sistema financeiro

"Vamos mostrar aos participantes do Fórum como funciona o Sistema Financeiro Nacional e quais as propostas dos bancários para regulamentar o setor", afirma Miguel Pereira, secretário de Finanças da Contraf/CUT, que participará da apresentação da oficina.

"A falta de mecanismos de controle, conhecimento das operações no mercado e de capacidade de intervenção quando necessário, por parte das instituições reguladoras, contribuiu para a atual crise financeira", avalia Ana Carolina Tosetti, da subseção do Dieese no Sindicato de São Paulo, que também participará da oficina.

A economista destaca que em razão dessa falta de controle sobre o SFN não foi possível barrar a alta dos preços dos ativos financeiros que acabaram extrapolando os limites da economia real. Dados do FMI revelam que o montante aplicado em ativos financeiros (títulos da dívida do tesouro, bolsa de valores e derivativos) foi quatro vezes maior do que o PIB global, riqueza mundial, em 2007, que foi de U$ 54 trilhões.

Fonte: Contraf/CUT, com Elisângela Cordeiro (Seeb SP)

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster