O presidente equatoriano, Rafael Correa, disse nesta quinta-feira (29) que os líderes que estão participando do Fórum Econômico Mundial de Davos são os responsáveis pela crise financeira internacional e não podem querer dar "lição de moral" à América Latina.

"Os culpados da crise não podem querer dar lições de moral. Eles estão (em Davos) buscando uma terapia para moribundos", disse Correa.

O presidente do Equador participa de uma atividade no Fórum Social Mundial, em Belém, junto com os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Evo Morales (Bolívia), Hugo Chavez (Venezuela) e Fernando Lugo (Paraguai). O evento acontece no Centro de Convenções do Hangar, que tem capacidade para dez mil pessoas e está completamente lotado.

Morales, por sua vez, defendeu que os paises latino-americanos entrem em "campanha" contra o capitalismo. A campanha proposta por Morales tem quatro eixos centrais: paz e justiça social, distribuição de riquezas, mudar o padrão de consumo e valorizar a identidade de cada cidadão. "A humanidade que valoriza a si mesmo pode sepultar o capitalismo e salvar o planeta".

Na presença de Lula, o presidente paraguaio, Fernando Lugo, cobrou de forma velada a revisão do tratado de Itaipu. Ele afirmou que seu país é responsável por 85% da energia exportada na América do Sul e precisa ser melhor recompensado por isso. Lugo também defendeu uma maior integração entre os países para promover o desenvolvimento da região.

Fonte: G1 / Eduardo Bresciani

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster