A família da comerciante que levou um tiro na cabeça, durante um assalto em Vila Velha, na Grande Vitória, disse que tem esperança na recuperação da jovem. O noivo da vítima cobra mais segurança para correspondentes bancários, já que Cíntia Trancoso carregava dinheiro do seu ponto comercial para ser depositado em uma agência bancária, quando foi baleada.

O Banestes disse que o transporte de valores é de responsabilidade dos correspondentes do Banesfácil. Segundo o hospital onde Cíntia Trancoso está internada, ela vai passar por uma nova tomografia nesta segunda-feira (19).

"Os correspondentes bancários não tem nenhum tipo de segurança. O Banestes nunca teve interesse de colocar um carro forte para transportar o dinheiro, assim a gente coloca em risco a nossa vida e de quem trabalha diretamente com isso", disse o noivo de Cíntia, Rodrigues Junior.

Já o Banestes disse que lamenta o ocorrido, mas as normas estão no contrato. Em nota, o banco disse que vai aguardar a apuração das Polícias Militar e Civil e que para prevenir esse tipo de ação, oferece aos correspondentes uma cartilha com orientações de segurança.

A irmã da jovem baleada disse que saiu da Irlanda para acompanhar sua recuperação. "Estamos cheios de esperança. Tento cantar para ela as músicas que ela gosta, falar dos presentinhos que eu trouxe. Tudo que eu quero para mim eu quero para ela", disse Erika Trancoso.

Fonte: G1

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster