Objetivo é denunciar contradições nas empresas que pagam valores altos a acionistas e ao mesmo tempo demitem trabalhadores – A crise internacional financeira usada pelas empresas para demitir não tem mais sustentação diante da revelação de que a distribuição dos lucros aos acionistas cresceu em plena turbulência. Levantamento realizado pelo Valor On Line, com as 20 maiores empresas de capital aberto, mostra que nesses quatro meses de crise houve aumento na distribuição de lucro aos acionistas.

Só para efeito de comparação, no mesmo período de 2007 as companhias anunciaram a distribuição de R$ 18,5 bilhões em remuneração aos acionistas, tanto na forma de dividendo como em juros sobre o capital próprio. Já no auge da crise, as empresas desembolsaram R$ 21,7 bilhões.

Por um outro lado, as conseqüências para a vida do trabalhador vêem sendo devastadora com demissões e tentativas de redução de salários.

Para denunciar essa contradição a Central Única dos Trabalhadores(CUT) estuda o lançamento de um movimento pela suspensão temporária dos dividendos. O presidente da CUT, Arthur Henrique da Silva, afirma que a expansão dos dividendos reforça a tese de que muitas empresas estão utilizando a crise como desculpa para estabelecer processos de demissão, de flexibilização e de salários. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Diesse) está elaborando um estudo que abrange o pagamento de dividendos às 200 maiores empresas de capital aberto do Brasil.

A idéia da CUT é cruzar esses dados com empréstimos tomados pelas companhias com recursos oriundos do BNDES, FAT e FGTS. A depender os resultados, a central vai lançar uma campanha para cobrar a suspensão dos pagamentos aos acionistas durante a crise. “O nosso estudo tem como objetivo mostrar a contradições nas empresas que têm lucros altos, pagam dividendos, mandam recursos para o exterior e demitem os trabalhadores”, diz Arthur. É fácil falar de responsabilidade social em tempos de economia aquecida e crédito farto. Para nós, responsabilidade social é fazer caixa e manter investimentos em vez de pagar dividendos”, afirma o presidente da CUT.

Fonbte: SEEB – SP / Carlos Fernandes, com informações do Valor On Line

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster