O agravamento e alastramento da crise que sopra desde os países capitalistas centrais reforça o papel deste Fórum Social Mundial de encontrar saídas comuns para os nossos países e povos, que não aceitam – e não vão – pagar a conta dos que converteram o planeta num grande cassino.

No momento em que desaba o castelo de cartas da especulação global, precisamos de respostas conjuntas, urgentes e contundentes, contra a crise provocada pelo enfraquecimento do Estado, privatização/desnacionalização do patrimônio público e desregulamentação dos mercados.

Não podemos desperdiçar esta oportunidade. Para a Central Única dos Trabalhadores do Brasil, é hora dos movimentos sociais somarem experiência e capacidade pressionando por ações solidárias e soberanas que visem a complementaridade das economias e a valorização do trabalho com distribuição de renda, ampliando a unidade para derrotar o imperialismo, o parasitismo especulativo e a sanha de lucro fácil das transnacionais.

Com orgulho e alegria afirmamos que, em nosso Continente, foi a união e a mobilização dos povos e governos progressistas que enterraram a Alca e estão erguendo alternativas que unifiquem os países da América Latina, contribuindo para o combate às imensas desigualdades e injustiças ainda existentes em nossa região.

A construção de uma sociedade democrática e participativa, mais justa e igualitária para homens e mulheres, raças e etnias, depende, mais do que nunca, da nossa ação, contribuindo com energia e consciência por uma nova Humanidade, em defesa da soberania alimentar e energética, dos direitos dos povos à sua autodeterminação, à vida e à felicidade.

Que a energia da Amazônia e a resistência do povo palestino contra a criminosa e covarde agressão israelense nos inspirem e iluminem na busca de uma nova era de paz, justiça e fraternidade.

Confira algumas das principais atividades autogestionadas da CUT

Dia 28 – Quarta-feira

15h30 – UFRA Prédio Central bloco B

Juventude na Organização Sindical (juventude CUTista)

Dia 29 – Quinta-feira

9h – Conferência no Espaço do Mundo do Trabalho

Energia soberania e trabalho decente – perspectivas para o desenvolvimento sustentável

Participação de Boaventura de Souza Santos – escritor; Marcio Pochmann – doutor em Ciência Econômica e presidente do IPEA; Renato Maluf – presidente do CONSEA; Laís Abramo – OIT; Ildo Luis Sauer – doutor em Engenharia Nuclear. Coordenador: Artur Henrique, presidente nacional da CUT.

Dia 30 – Sexta-feira

8h30 – UFPA Básico Ab

Gênero, trabalho e Movimento Sindical

Expositora: Belem Morales Pacheco, secretaria da Mulher das Comisiones Obreras da Espanha (CCOO), Denise Boucher, diretora da CSN – Quebec e Rosane Silva, Secretaria Nacional da Mulher Trabalhadora (SNMT) da CUT.

15h30 – Conferência UFRA/UFPA Profissional – Auditório

Setorial Básico

A comunicação dos trabalhadores na disputa ideológica

A construção de novos instrumentos a partir de uma análise crítica dos meios, qualificando a ação das entidades sindicais na disputa de hegemonia – SECOM, SNF e CGTP- IN Portugal.

Expositores: Professor Emir Sader (CLACSO), Beto Almeida (Telesul) e Artur Henrique (CUT). Coordenadora: Rosane Bertotti.

Dia 31 – Sábado

15h30 – Conferência UFRA/UFPA Profissional FP

Novas formas de exploração do trabalho e os desafios da organização sindical, com a presença de Marcio Pochmann – Economista Doutorado em Ciência Econômica

15h30 – Oficina – UFRA Ciências Florestais

Desafios das relações Sul/Sul neste início de século

Participação: CUT, CTA, Cosatu e KCTU

16h – Conferência UFPA – Tenda do Mundo do Trabalho

Comunicação e Formação: espaços estratégicos na disputa da consciência de classe dos trabalhadores (as)

Expositores: Professor Ismar Soares, especialista em Educomunicação; Ulisses Garrido, secretário de Formação da CGTP-In e Rosane Bertotti, secretária nacional de Comunicação da CUT. Coordenador: José Celestino Lourenço, secretário nacional de Formação da CUT

Fonte: Leonardo Severo – CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster