Crédito: Seeb MT
Seeb MT
Evento foi realizado no auditório do Sindicato, em Cuiabá

Foi realizado nos dias 5 e 6, em Cuiabá, o Encontro Estadual dos Bancários do Mato Grosso. Os temas debatidos foram Campanha Nacional 2014, terceirização e o panorama nacional e internacional econômico. Houve também a posse dos delegados sindicais do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

O evento foi realizado no auditório do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT).

Estiveram presentes o secretário de Organização do Ramo Financeiro da Contraf-CUT, Miguel Pereira, que apresentou o cenário econômico nacional e internacional e explanou sobre a terceirização, e o secretário de formação da Contraf-CUT e diretor do Cassi, William Mendes, que falou sobre o plano de assistência aos funcionários do Banco do Brasil.

Na abertura do evento, o presidente do SEEB-MT, José Guerra, deu as boas vindas aos bancários. Houve também saudações do representante da Fetec/CN, Jair Gomes, do presidente da CUT-MT e dirigente do Sindicato, João Dourado, e do vereador e dirigente do SEEB-MT, Arilson da Silva.

De acordo com José Guerra, a mobilização da categoria é fundamental para que a Campanha 2014 traga resultados positivos, uma vez que os bancos insistem em não apresentar propostas que respondam às reivindicações.

“Os bancos mantêm a postura intransigente e não reconhecem a realidade que nós bancários estamos apresentando na mesa de negociação. Vamos reforçar nossa união para termos uma campanha vitoriosa”, diz.

Terceirização

O tema da terceirização foi amplamente debatido durante o encontro. Miguel Pereira apresentou o andamento das iniciativas que tramitam em Brasília, como é o caso do Projeto de Lei 4330 (PL da Terceirização), e como é a realidade dos países onde as leis trabalhistas foram abolidas com o crescimento das terceirizações desenfreadas.

“A aprovação do PL 4330 coloca em risco todos os nossos direitos trabalhistas, deixa o trabalhador refém das empresas que terceirizam ou quarterizam os serviços. Para o empregado entrar na justiça pelos seus direitos, tem que passar por uma burocracia imensa. Pessoas não são mercadorias e não podemos abrir mão de garantir emprego digno para as pessoas. A terceirização virou uma válvula de escape do sistema financeiro que é sólido e só quer aumentar os lucros”, disse Miguel.

Plebiscito Popular

Durante o encontro estadual, o SEEB-MT deixou disponível uma urna para a votação do Plebiscito Popular pela Reforma Política. Os bancários participaram da votação e marcaram nas urnas o desejo por uma Constituinte popular e soberana.

Fonte: Contraf-CUT com Seeb MT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster