Em reunião realizada nesta sexta, 13 de março, entre representantes dos bancários e do Grupo Santander, ficou acertado um acordo de incentivo à aposentadoria e de licença remunerada, como um dos mecanismos para reduzir os impactos de demissões no banco espanhol no Brasil, que incorporou o Real.

Para o acordo valer, será necessária aprovação em assembléia, que deverá ocorrer entre 16 e 24 de março, com previsão de assinatura no dia 30. Caso seja aprovado, o acordo valerá para os bancários do Santander e do Real. Mesmo após a aprovação em assembléia, a adesão será voluntária para o trabalhador.

"Esse mecanismo combinado com outras propostas como a suspensão das demissões, a realocação de funcionários e a aplicação efetiva do Venha Trabalhar na Rede, reivindicados pelo Sindicato, poderiam reduzir o impacto das demissões e proporcionar mais tranqüilidade aos trabalhadores durante o processo de fusão", disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

Licença remunerada pré- aposentadoria – Os bancários que estiverem até a dois anos de requererem a aposentadoria, poderão optar pela licença remunerada e gozá-la nos últimos 12 meses, que prevê o pagamento de todos os direitos, exceto vale transporte. Ou seja, os bancários que realizarem essa opção, poderão ficar nos 12 meses que precederem o período de aposentadoria afastados do banco recebendo salário, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), vale refeição, auxílio-creche, auxílio-educação e também terão cobertura de plano de saúde.

Programa de incentivo à aposentadoria – Os bancários aposentados que ainda estão trabalhando há mais de 15 anos de banco ou mais terão direito a um abono indenizatório se deixarem a instituição. Quem estiver em condições de se aposentar também terá esse direito.

O abono varia de acordo com a faixa salarial:

Até R$ 2.000 – Abono de R$ 4.000
De R$ 2.000 até R$ 4.000   – Abono de R$ 6.000
De R$ 4.000 até R$ 8.000   – Abono de R$ 9.000
De R$ 8.000 até R$ 12.000 – Abono de R$ 12.000
Mais de R$ 12.000 – Abono de R$ 16 mil

Os bancários entre 21 e 25 anos de banco terão um acréscimo de 10% sobre o valor do abono, de acordo com sua faixa salarial. De 26 anos a 30 anos, 15% de acréscimo. De 31 anos em diante, o acréscimo será 20%.

Fonte: Seeb SP

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster