O Citigroup, conseguiu fechar o ano passado com lucro líquido no Brasil de R$ 1,339 bilhão, resultado 22% inferior ao registrado em 2007. No mundo, o banco teve prejuízo recorde de US$ 27,684 bilhões.

O lucro no Brasil inclui ganhos de R$ 743 milhões obtidos com a venda de ações da Redecard em março de 2008, quando o Citi reduziu sua participação de 23,95% para 17% na empresa –em 2007, o Citi também obteve R$ 895,6 milhões com a primeira venda de ações da processadora de cartões.

Uma das unidades mais lucrativas do Citi no mundo, as operações brasileiras tiveram um resultado operacional, que diz respeito aos negócios propriamente ditos, da ordem de R$ 813,2 milhões no ano passado – volume 10,1% menor do que os R$ 905 milhões apurados no ano anterior.

Como nas demais instituições financeiras, o resultado do Citi no país reflete o ambiente operacional mais restrito para operações de captação de recursos para grandes empresas, segmento em que o banco se destaca no Brasil.

As operações de crédito do Citi Brasil cresceram 28,6% e somaram R$ 7,953 bilhões. Por outro lado, as provisões para devedores duvidosos saltaram 76,6% no ano passado, passando de R$ 606 milhões para R$ 1,070 bilhão. A receita de serviços, que inclui tarifas, subiu 5,7% e chegou a R$ 1,394 bilhão em 2008. A folha de pagamentos do grupo consumiu R$ 1,017 bilhão, 4% mais do que em 2007.

Fonte: Folha de São Paulo / Toni Sciarretta

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster