Precariedade total. É esta a realidade da agência do Itaú na avenida Nações Unidas, em Porto Velho, que foi palco da visita de dirigentes do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO), na manhã desta quinta-feira (5), após denúncias de que o ambiente de trabalho na unidade está totalmente comprometido devido a inúmeros problemas que afetam não apenas o serviço dos bancários, mas até mesmo o atendimento a clientes e usuários.

Os diretores José Toscano e Clemilson Farias puderam constatar as péssimas condições da agência, como uma caixa de gordura que é localizada na copa – onde os funcionários fazem suas refeições – e está completamente entupida e exalando mau cheiro, o mesmo que acontece com os vasos sanitários dos banheiros masculino e feminino, aumentando o odor fétido e contribuindo com a sensação de mal-estar de todos que estão ou entram na agência.

Os sindicalistas explicam ainda que a agência – inaugurada em 1991 – é a única do Itaú no Estado que nunca passou por alguma ação de reforma, ampliação ou melhorias, e nem mesmo pela reformulação de agências promovida pelo banco em nível nacional.

Por isso, até mesmo o mobiliário é antigo e se encontra em péssimas condições de uso, a exemplo de algumas cadeiras que há tempos estão rasgadas. “Essa situação precária, como pudemos comprovar pessoalmente, está assim há mais de 20 dias, e não podemos admitir que essa realidade, que coloca em risco a saúde dos trabalhadores, continue. A gerência do banco garantiu que uma ordem de serviço para que estes problemas de entupimento de caixa de gordura, dos vasos sanitários, e até mesmo de ratos caindo por buracos no teto, já existe e que os trabalhos para sanar esta situação caótica ocorrerão até no final de semana. Caso isso não seja solucionado, na próxima segunda-feira (9) o Sindicato vai interditar a agência por falta de condições mínimas de trabalho”, alertou José Toscano, que é funcionário do Itaú.

Fonte: SEEB/RO

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster